Saúde

Efeitos do Natal podem levar a um novo confinamento, dizem especialistas

Se a situação em Portugal não melhorar, esta pode ser a única saída.
É uma hipótese, garantem.

Um dia depois de Portugal bater todos os recordes e ultrapassar a barreira dos dez mil casos diários de Covid-19, um número que está a ser associado à época do Natal, os especialistas temem os piores cenários. Fala-se, inclusive, de um novo confinamento.

À “TSF”, por exemplo, Ricardo Mexia, epidemiologista, e Fernando Maltez, infeciologista, consideram que era expectável o aumento de infeções depois do Natal, mas dizem que não estamos numa terceira vaga. 

Sobre o confinamento, não descartam essa hipótese. “Não está fora de hipótese, infelizmente”, afirma Mexia, lembrando que é o que se “está a verificar um pouco por toda a Europa”.

Os especialistas que falaram com o jornal “Público”, como Filipe Froes, pneumologista  e coordenador do gabinete de crise covid-19 da Ordem dos Médicos, também admitem essa hipótese, caso os números no nosso País não melhorem.

“Mesmo admitindo que este número possa resultar de algum atraso de notificação nos dias anteriores, é evidente que é um valor extremamente preocupante”, disse a esta publicação.

Estas opiniões surgem numa altura em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda reforço de medidas na Europa face ao aparecimento da nova variante do coronavírus e ao aumento de casos um pouco por todo o mundo.

A OMS pede, por isso, que os países europeus reforcem as medidas para travar os contágios. Numa conferência de imprensa virtual, o diretor regional da organização, Hans Kluge, disse que a Europa está “num ponto de viragem” da pandemia, defendendo que “ciência, política, tecnologia e valores têm de formar uma frente unida para fazer recuar este persistente e elusivo vírus”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT