Saúde

Epidemia silenciosa: foram registados mais de 79 mil casos de diabetes no último ano

No Serviço Nacional de Saúde estão registados 879.853 com aquela doença. Os valores reais, contudo, podem ser mais elevados.
Maior parte das mortes foram de pessoas com 80 ou mais anos.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) apresentou esta quarta-feira, 30 de novembro, o relatório sobre a evolução da diabetes em Portugal. Entre outubro de 2021 e setembro de 2022 foram registados 79.241 novos casos. Nos centros de saúde do País, existem 879.853 utentes diagnosticados com a doença.

Nos Cuidados de Saúde Primários (CSP), os dados de 2021 já demonstravam a tendência ascendente da patologia. No Serviço Nacional de Saúde estavam registadas cerca de 857.272 pessoas com diabetes, das quais 74.396 eram novos diagnósticos. Mesmo assim, a DGS acredita que este número não corresponde à realidade, havendo vários casos por detetar.

Já no período entre 2019 e 2021 foram assinaladas 2.431.050 pessoas que, embora não tenham diabetes atualmente, têm uma grande probabilidade de vir a ter  doença no futuro. Dentro deste número, 770 mil apresentam um risco elevado de virem a desenvolver a patologia nos próximos dez anos.

De acordo com o mais recente relatório do Programa Nacional para a Diabetes, em 2020, a doença foi responsável por 3,3 por cento do total de mortes em Portugal. É um valor que tem vindo a diminuir desde 2016, ano em que atingiu os 3,9 por cento. Cerca de 66 por cento das mortes ocorreram em pacientes com idade igual ou superior a 80 anos.

Os sintomas da doença são subtis e podem facilmente ser confundidos com outros problemas. Os mitos a ela associados também a tornam difícil de diagnosticar nos estádios iniciais. Se acredita que apenas pessoas com excesso de peso desenvolvem diabetes, leia o artigo da NiT onde explicamos que isso não é verdade.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT