Saúde

Especialistas: festejos do Sporting responsáveis pelo aumento de casos em Lisboa

Esta sexta-feira, 21 de maio, a capital registava 118 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, um valor muito próximo do limite que pode obrigar a recuar no desconfinamento.
A noite que pode deitar tudo a perder.

Quando esta sexta-feira, 21 de maio, a Direção-Geral da Saúde (DGS) revelou o mais recente boletim epidemiológico, voltaram a soar os alarmes que há muito não se ouviam. Depois de várias semanas de casos baixos, poucas mortes diárias e uma redução do Rt que permitiram ao País avançar muito no desconfinamento, há agora sinais alarmantes, especialmente na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde o índice que mede o risco de transmissão da Covid-19 subiu até 1,11.

Segundo os dados da DGS, Lisboa registava esta sexta-feira 118 casos por cem mil habitantes a 14 dias, mas, entre os jovens dos 20 aos 29 anos, o valor sobe para 160 por cem mil. Quando apresentou o plano de desconfinamento, António Costa foi perentório: valores acima dos 120 casos são sinal de alerta e podem significar um recuo no desconfinamento. Foi isso que tem acontecido nas últimas semanas, como é o caso do concelho de Odemira.

Com Lisboa numa situação limite, os especialistas não têm grandes dúvidas sobre o que poderá ser responsável pelo aumento da taxa de incidência da doença na capital: os festejos dos adeptos do Sporting, no passado dia 11 de maio. Ao “Público”, o epidemiologista Manuel Carmo Gomes diz que “existe uma forte plausibilidade” de que os festejos do título estejam na origem do aumento verificado.

O especialista diz que é “difícil dissociar” os dois eventos, especialmente quando os números mostram um “salto” na incidência entre os jovens adultos da região de Lisboa e Vale do Tejo a partir de 17 de Maio, seis dias depois dos festejos. Da mesma opinião é Óscar Felgueiras. O matemático disse à “RTP” que o aumento súbito de casos “só se pode justificar por um comportamento significativamente diferente” do que tinha vindo a ser a norma, recordando que há “uma coincidência temporal” entre os festejos e o aumento de casos nos últimos 10 dias.

Recorde-se que, após os festejos do título, marcados por aglomerados com milhares de pessoas sem máscara, sem cumprir as regras de distanciamento social e a consumir álcool na via pública, a DGS emitiu um alerta, pedindo a todos os que tenham estado na festa do Sporting fizessem um teste à Covid-19 e tivessem precauções adicionais nos 14 dias seguintes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT