Saúde

Estados Unidos autorizam vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19

O fármaco só precisa de uma dose para ser eficaz. Recebeu luz verde da FDA, apesar de ter menos eficácia que as restantes vacinas.
Só precisa de uma dose.

Os ensaios realizados mostraram que a vacina da Johnson & Johnson é muito menos eficaz contra a Covid-19 quando comparada com as outras que estão a ser administradas em todo o mundo: 66 por cento de eficácia contra os 94 a 95 por cento da Pfizer ou Astrazeneca. Apesar desta discrepância, o comité consultivo de vacinas da autoridade do medicamento norte-americano (FDA), aprovou esta sexta-feira, 26 de fevereiro, a autorização de emergência desta vacina para os Estados Unidos.

Assim, é muito provável que, nas próximas horas, a FDA dê luz verde à sua distribuição em todo o país. De acordo com os especialistas americanos, apesar da eficácia menor, os benefícios desta vacina superam os riscos para os idosos.

A grande vantagem deste fármaco é o facto de requerer apenas uma dose. Além disso, não precisa de temperaturas extremas de congelamento para armazenamento, uma vez que pode ser mantida entre 2 e 8 graus Celsius.

A Johnson & Johnson prometeu entregar cerca de 20 milhões de doses aos Estados Unidos até o final de março. Recorde-se que os EUA continuam a ser o país mais afetado a nível global, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 508.314 mortes entre 28.413.620 casos recenseados, segundo a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT