Saúde

Estados Unidos vão começar a vacinar bebés a partir dos seis meses contra a Covid-19

Mais de 17 milhões de miúdos já podem ser vacinados. Serão utilizados os fármacos da Pfizer e da Moderna em doses adequadas.
Uma avanço.

Os Estados Unidos da América começaram esta terça-feira, dia 21 de junho, a vacinar os miúdos que tenham mais de seis meses contra a Covid-19. A autorização da agência norte-americana dos medicamento para esta administração foi concedida às vacinas da Moderna e da Pfizer, que podem ser administradas aos mais novos até aos cinco anos.

Na semana passada, a agência federal Food and Drug Administration (FDA) expandiu as autorizações de uso emergencial da vacina da Moderna para incluir menores com idades entre os seis meses e os 17 anos e da Pfizer a miúdos entre os seis meses e os quatro anos.

No passado sábado, 18 de junho, a diretora do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do mesmo país, Rochelle Walensky, aprovou o pedido, abrindo caminho para que os imunizantes sejam administrados nessa faixa etária. Cerca de 17 milhões de miúdos com menos de cinco anos estão agora elegíveis para serem inoculados contra o vírus da SARS-CoV-2 nos Estados Unidos da América.

Em relação às doses, a FDA autorizou a inoculação da Moderna em duas doses. Estas são administradas com quatro semanas de intervalo e com 25 microgramas cada uma em bebés e menores com idades compreendidas entre os seis meses e os cinco anos de idade.

A vacina da Pfizer agora pode ser administrada em três doses em miúdos dos seis meses aos quatro anos. A dosagem recomendada por vacina, nesta faixa etária, é de 3 microgramas. Entre os cinco e 11 anos é aconselhada uma administração de duas doses com 10 microgramas cada. Em idades superiores a 12 são injetados 30 microgramas em cada inoculação.

O Comité Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados da FDA determinou que os benefícios de ambas as vacinas superam os riscos e observou que os fármacos foram bem toleradas pelos miúdos a quem foram administrados durante em ensaios clínicos.

De acordo com os dados dos estudos realizados, os efeitos secundários comuns para ambas as marcas incluem dor no local da injeção, dor de cabeça, febre, calafrios e fadiga. As vacinas parecem provocar respostas imunes nos menores semelhantes às que foram registadas nos adultos.

Em Portugal a vacinação pediátrica contra a Covid-19 só está autorizada a partir dos cinco anos de idade. A vacina utilizada nesta faixa etária em Portugal é a da Pfizer.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT