Saúde

Estão a aumentar os casos de Síndrome Pós-Covid em crianças

Chama-se síndrome inflamatória multissistémica e disparou nos primeiros meses do ano.
É rara, mas grave.

A infeção por Covid-19 surgiu há mais de um ano, mas ainda há muito por descobrir sobre esta doença. Nos últimos meses, foi detetada a Síndrome Pós-Covid em pessoas em todo o mundo, inclusive Portugal — contámos a história de Matilde neste artigo —, e até as crianças podem sofrer desta doença.

Neste último caso, o nome que se aplica é síndrome inflamatória multissistémica e existem cada vez mais casos em Portugal, avança o “Jornal de Notícias” esta segunda-feira, 19 de abril.

Os especialistas dizem que é rara e grave, atingindo vários órgãos e podendo deixar cicatrizes, sobretudo no coração. Esta publicação, citada pela “TSF”, diz que três hospitais do nosso País tiveram 83 crianças e jovens diagnosticados com esta síndrome grave.

Por exemplo, no hospital D. Estefânia, em Lisboa, foram registados 47 casos, e, entre as crianças diagnosticadas, a média de idades foi de sete anos. “Quase 30 por cento destes doentes precisaram de ser ventilados ou de suporte cardíaco, nos cuidados intensivos”, pode ler-se. Todos sobreviveram, mas sabe-se que 93 por cento dos doentes ficaram com miocardite.

Desde o início da pandemia, também o Hospital de São João, no Porto, tratou casos desta doença (20 doentes), assim como o Hospital de Santa Maria, em Lisboa (16 doentes).

Normalmente, os sintomas desta síndrome, que podem ser febre alta, dor abdominal, entre outros, manifestam-se entre quatro a seis semanas após o pico da infeção. No entanto, há muitos casos de crianças que não sabiam que tinham estado infetados.

Francisca Veiga Frade, especialista em medicina interna no Hospital CUF Cascais, já tinha explicado à NiT que a Síndrome Pós-Covid se trata de uma complicação decorrente da infeção pelo novo coronavírus, podendo surgir mesmo quando as manifestações da doença são ligeiras e sem necessidade de internamento hospitalar. Leia a entrevista completa neste artigo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT