saúde

Estudo prova os rumores: as marcas de vernizes usam químicos tóxicos

Os investigadores da Universidade de Harvard dizem que a maioria das embalagens tem produtos que podem afetar o sistema imunitário.

Há marcas que continuam a suar substâncias perigosas.

Dibutilftalato, formaldeído ou tolueno. Os nomes podem parecer estranhos e se os encontrar em vernizes, o melhor é deixá-los na prateleira da loja. Estas são algumas das substâncias tóxicas que podem estar na composição dos vernizes e ser prejudiciais para a saúde. Apesar de a maioria das marcas afirmar que não os usa, a verdade é que um estudo norte-americano publicado esta quarta-feira, 10 de outubro, descobriu a presença de químicos perigosos.

Anna Young, estudante de doutoramento na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, foi uma das coordenadoras do estudo. A equipa analisou mais de 40 vernizes de 12 marcas distintas. Mais de 90% dos produtos inclui químicos tóxicos. Apesar de há alguns anos, as marcas terem sido obrigadas algumas substâncias perigosas da lista de fabrico dos vernizes, elas foram substituídas por outras igualmente prejudiciais.

No estudo não foram divulgadas as marcas analisadas. O próximo passo será perceber, de facto, os problemas de saúde que podem ser provocados pelo verniz à saúde. Neste estudo ficou apenas provado que há marcas que continuam a fabricar recorrendo à utilização de químicos perigosos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT