Saúde

EUA vão começar a vacinar maiores de 12 anos contra a Covid (e Europa prepara aprovação)

A decisão do regulador europeu deverá ser conhecida já em junho.

Na segunda-feira, 10 de maio, o regulador de medicamentos nos EUA, a Food and Drug Administration (FDA), autorizou a vacinação de adolescentes entre os 12 e os 15 anos, com a vacina da Pfizer.

Basta agora que o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dar o seu veredito para que esta faixa etária comece a ser vacinada nos EUA. Até ao momento, a vacina da Pfizer já podia ser administrada a jovens a partir dos 16 anos. Mas esta próxima etapa será decisiva para alcançar desejada imunidade de grupo.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA), que supervisiona a autorização de vacinas na União Europeia, incluindo em Portugal, já recebeu igualmente um pedido da farmacêutica para que os jovens entre os 12 e os 15 anos também possam ser vacinadas contra a Covid-19 deste lado do Atlântico. Tal como acontecera com a autorização para vacinar jovens a partir dos 16 anos, à luz verde nos EUA seguiu-se decisão semelhante por parte da EMA.

Foi na semana passada, a 3 de maio, que a EMA revelou que estava já a analisar o pedido da farmacêutica norte-americana. O pedido de autorização realçava que os ensaios clínicos levados a cabo, envolvendo mais de dois mil jovens entre os 12 e os 15 anos, “mostraram uma eficácia a 100 por cento entre os participantes”, isto independentemente de os jovens em causa já terem estado infetados com o SARS-CoV-2 ou não.

A “Euronews” realça que a decisão na Europa sobre a vacina da Pfizer deverá ser anunciada no mês de junho. Quem também tem estado a levar a cabo ensaios clínicos com jovens entre os 12 e os 17 anos é a Moderna. Os resultados deverão ser conhecidos já no verão.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT