Saúde

Exposição e leilão alertam para saúde mental de crianças em ano de pandemia

A ação é de uma associação para o desenvolvimento infantil que alerta que as queixas dispararam no último ano.
Pandemia teve impacto na saúde mental.

O impacto da pandemia vai muito além dos casos graves de Covid-19. O último ano e meio tem sido especialmente desafiante, desde as mudanças de hábitos, os riscos, ao impacto na economia e na saúde física e mental das pessoas.

Embora as crianças não estejam entre os grupos mais vulneráveis às formas graves da Covid-19, este desafiante contexto não deixou de se fazer sentir. É esse o alerta que deixa a Capiti — Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Infantil.

Esta instituição dá conta do aumento da procura pelos seus serviços. Os pedidos para consultas psicológicas para crianças aumentaram cerca de 66 por cento no último ano.

Em comunicado, a Capiti destaca ainda que segundo um estudo da plataforma Fixando, publicado em fevereiro deste ano, a procura por psicólogos na primeira quinzena de janeiro cresceu 450 por cento em Portugal, quando comparado ao ano anterior.

Este período coincide precisamente com a altura na qual foi anunciado o segundo confinamento no País, fase em que os números de Covid-19 subiram consideravelmente e se registou a maior pressão no Serviço Nacional de Saúde devido à pandemia.

Este alerta da Capiti faz-se acompanhar de uma iniciativa que visa alertar para o problema. No dia 7 de outubro, a propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se irá assinalar a 10 de outubro, a associação vai apresentar uma exposição de arte e um leilão5 intitulado “Dar a Luz a esta Causa”.

O objetivo da iniciativa passa por angariar fundos para apoiar jovens e crianças carenciadas com perturbações do desenvolvimento e do comportamento. O evento vai decorrer no Museu da Eletricidade, em Lisboa, e a entrada é gratuita.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT