Saúde

Farmacêutica Pfizer espera ter a vacina contra a Covid já no final de novembro

Os EUA poderão ter duas vacinas prontas até ao fim do ano, se os ensaios clínicos em curso forem bem sucedidos, claro.
Vai ser pedida uma autorização de emergência.

A Pfizer, farmacêutica norte-americana, prevê pedir uma autorização de emergência para utilizar uma vacina contra a Covid-19 na terceira semana de novembro, anunciou esta sexta-feira, 16 de outubro, o presidente da empresa, citado pela “Lusa”. “Assumindo que os dados são positivos, a Pfizer pedirá uma autorização de utilização de urgência nos Estados Unidos pouco depois de a etapa de segurança ser alcançada, na terceira semana de novembro”, disse Albert Bourla.

Os Estados Unidos poderão, assim, ter duas vacinas prontas até ao final do ano, caso os ensaios clínicos em curso sejam bem sucedidos e se a FDA autorizar a distribuição. O outro fármaco será da Moderna, que já anunciou o lançamento para novembro, após as eleições presidenciais naquele país.

A Pfizer cumpriu as instruções da FDA que indicam que os promotores de vacinas devem esperar dois meses após a segunda dose ser injetada nos participantes dos ensaios clínicos, por forma a verificar se existem efeitos secundários graves.

“Poderemos saber se a nossa vacina é ou não eficaz até ao fim de outubro”, referiu Albert Bourla. Para uma vacina ser aprovada pela FDA têm de estar reunidas três condições: ser eficaz, ser segura e a empresa ser capaz de a produzir em grande escala.

A pandemia do novo coronavírus já provocou mais de um 1,9 milhões de mortes e quase 39 milhões de casos de infeção em todo o mundo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT