Saúde

Governo descarta qualquer regresso ao confinamento em Portugal

Apesar de aumento de casos nas últimas semanas, o executivo quer que toda a gente possa sair de casa.
Novo confinamento fora dos planos.

Depois de um mês de junho e julho de uma certa estabilidade, em agosto começou a sentir-se um aumento no número de casos de Covid-19, uma tendência que se intensificou em setembro. Na última semana, os 770 casos registados na quinta-feira e os 780 casos registados na sexta-feira foram os mais elevados desde o pico da pandemia em Portugal.

Apesar desta evolução recente, o governo põe de parte o regresso do confinamento, mesmo o confinamento seletivo, como o que se verifica nesta altura em certas zonas de Madrid. Na Europa, aliás, são vários os países que têm voltado a apertar os critérios.

Recorde-se que desde o passado dia 15 de setembro que Portugal está novamente em estado de contingência. Embora a ideia de um novo confinamento conte com o apoio de mais portugueses, como têm apontado sondagens, tal está fora dos planos. “Não queremos voltar a acionar o confinamento”, realçou António Lacerda Sales, secretário de Estado Adjunto e da Saúde, na conferência de imprensa desta segunda-feira.

O governante salienta que é importante “desmistificar certos medos e receios” e reitera que “hoje estamos melhor preparados para responder”. O boletim de saúde hoje revelado pela Direção-Geral da Saúde dá conta de mais 623 casos e oito óbitos em Portugal nas últimas 24 horas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT