Saúde

Governo vai criar mais duas unidades de saúde especializadas para transsexuais

A abertura está prevista até ao final de verão. Os espaços vão funcionar em Lisboa e no Algarve.
Já existiam instalações em Coimbra e no Porto.

A emergência na prestação de cuidados de saúde a pessoas transsexuais vai levar à abertura de duas unidades especializadas. O anúncio foi feito esta terça-feira, dia 10 de maio, pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales. Os espaços vão abrir em Lisboa e no Algarve, com início previsto até ao final do verão.

Visando atender e acompanhar as pessoas que estão em fase de transição, Lacerda Sales disse, citado pela Lusa, afirmou que “é uma matéria de grande complexidade que exige tempos próprios de tratamento”. Ao mesmo tempo, é um trabalho longo, uma vez que o processo exige apoio a nível da psiquiatria, psicologia, endocrinologia, ginecologia e urologia.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde aponta que, em 2021, existia apenas uma unidade em Coimbra, com cerca de 129 pessoas inscritas. Entretanto, foi criada uma unidade no Hospital de Santo António, no Porto, que também já está a funcionar.

Sobre a criação, até ao final do verão, de duas novas equipas de acompanhamento a pessoas transsexuais no Centro Hospitalar Lisboa Central e no Centro Hospitalar Universitário do Algarve, Sales sublinha que “é o SNS a dar a resposta nesta matéria a estes cidadãos, permitindo melhorar o acesso com qualidade na prestação dos serviços”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT