Saúde

Há uma nova petição que pede testes rápidos “para contornar escassez das vacinas”

O médico Gustavo Carona é um dos promotores da ideia.
Testes ajudam na prevenção.

O plano de vacinação está em andamento, o País está em novo período de confinamento, mas as últimas semanas em Portugal têm sido de números de casos impressionantes, que aumentam a pressão sobre os hospitais.

Numa tentativa de contribuir para contornar o atual cenário, há uma petição que pede o aumento de testes rápidos. “Portugal enfrenta um desafio gigantesco nos próximos meses”, realça a petição, que destaca ainda que “os testes rápidos são a solução para contornar a escassez das vacinas para a Covid-19 e reduzir drasticamente a transmissão até à primavera”.

Gustavo Carona, médico com experiência no terreno em países em conflito e com quem a NiT falou recentemente, é um dos promotores da iniciativa. O médico tem sido uma das vozes que mais tem alertado para a difícil situação que se vive na linha da frente, no combate à pandemia no País.

Numa carta aberta publicada nas redes sociais, em que é um dos signatários, o médico e outros especialistas defende que “é imperativo utilizar uma medida incremental de enorme eficácia que, conjugada com as já em vigor, faça a diferença”. Para que tal aconteça, pedem “vontade política”.

A carta aberta apresenta um esboço de plano “a ser discutido pelo Governo, restantes partidos, parceiros sociais e especialistas consultados, e esclarece várias dúvidas que frequentemente são suscitadas em torno dos testes de antigénio para rastreio”. A carta pode ser lida online.

Nesta altura a petição conta com cerca de quatro mil signatários. Desde o início da pandemia Portugal regista um total de 643.113 casos e 10.721 mortes por complicações causadas pela Covid-19.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT