Saúde

Homem vegano recusa ser vacinado contra a Covid-19 e acaba por morrer

No final, o doente internado na UCI arrependeu-se: "Eu nunca me senti tão doente, quem me dera ter levado a vacina".
Vacinas contra Covid-19 são testadas em animais.

Um homem inglês, vegano, de 54 anos, foi uma das vítimas mortais da Covid-19 após ter recusado tomar a vacina, uma vez que o fármaco é testado em animais. Glynn Steel passou duas semanas internado nos Cuidados Intensivos do Worcestershire Royal Hospital, onde acabou por não resistir à doença.

O paciente começou com sintomas de uma constipação, que foram piorando gradualmente, até que um teste, no final de outubro, revelou que estava mesmo doente com Covid-19.

As últimas palavras do britânico foram para a mulher, Emma: “Eu nunca me senti tão doente, quem me dera ter levado a vacina”, conta o jornal “Daily Mail”. A mulher revela a história como forma de apelo para que todos recebam as devidas doses de inoculação contra a Covid-19.

“Foi de destruir o coração. Implorou que lhe dessem a vacina antes de ser posto em coma induzido e com respiração assistida”, revela Emma. Mas os profissionais de saúde revelaram que era tarde demais.

Glynn, engenheiro de profissão, era voluntário em várias associações e abrigos e tinha seis gatos e cães resgatados em casa. Foi esta paixão por animais que o levou a negar receber a vacina, após ler que os produtores dos fármacos contra a Covid-19, como a Pfizer, a Moderna ou a Johnson & Johnson, recorreram a testes em animais para garantir a segurança das vacinas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT