Saúde

Hospital Beatriz Ângelo é o que está sob maior pressão devido à propagação do vírus

Marta Temido, ministra da Saúde, garante que a capacidade dos hospitais é expansível de acordo com as necessidades.
Fica em Loures.

A ocupação dos hospitais e a possível pressão devido ao aumento do número de casos por Covid-19 no nosso País foi tema na conferência de imprensa desta quarta-feira, 30 de setembro. Marta Temido atualizou os dados das regiões com mais novos infetados: norte e Lisboa e Vale do Tejo.

Sobre esta última, a ministra da Saúde disse que estão 351 internados em 539 camas disponíveis. Referiu também que o hospital com maior pressão é o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures. “Tem havido uma propagação persistentemente elevada”, explicou.

Também em Lisboa e Vale do Tejo, as unidades de cuidados intensivos têm 66 doentes internados e existe um total de 89 camas disponíveis. Neste caso, “a maior pressão é no Centro Hospitalar de Lisboa Central”.

Já na região norte, de acordo com os últimos dados, havia 162 doentes internados em 311 camas disponíveis e 33 em cuidados intensivos para 65 camas disponíveis, no que diz respeito à Covid-19.

No entanto, Marta Temido relembra que “esta capacidade disponível é sempre expansível em função das necessidades quer em enfermaria normal, quer nos cuidados intensivos”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT