Saúde

Índia bate recorde diário de mortes no país — e já tem mais de 18 milhões de casos

Em Bombaim, há coveiros a fazer turnos de 24 horas após número de mortes ter disparado.
A situação é desesperante.

O número impressiona: nas últimas 24 horas, morreram mais 3.645 pessoas na Índia na sequência da Covid-19. O número conhecido esta quinta-feira, 29 de abril, é o mais mortal que o país regista desde o início da pandemia e acontece após uma semana em que o número de casos diários confirmados foi sempre superior a 300 mil.

Nas últimas 24 horas, foram confirmados também mais 379.257 casos de infeção. Desde o início da pandemia já se registaram mais de 18 milhões de casos. Esta é, no entanto, a altura mais difícil da pandemia na Índia.

A situação de catástrofe concentra agora boa parte das preocupações de todo o mundo no combate à pandemia. Quando no passado fim de semana foi batido o recorde diário de infeções a nível mundial (mais de 900 mil), mais de um terço tinham sido registados na Índia.

No domingo, 25 de abril, eram já notícia as medidas extremas sugeridas pelas autoridades indianas, que incluíam aconselhar famílias a enterrar os mortos no quintal. A agência “Reuters”, esta quinta-feira, 29 de abril, dá ainda conta de relatos em Bombaim de coveiros a fazerem turnos de 24 horas para tentar responder ao aumento exponencial de mortos nos últimos dias.

Uma das preocupações no resto do mundo é a propagação da variante indiana, que já tem sido confirmada noutros países. Em Portugal, a mais recente reunião de especialistas na sede do Infarmed, que decorreu na passada terça-feira, 27 de abril, deu conta de que em Portugal foram confirmados até ao momento seis casos desta variante.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT