Saúde

Infarmed ordena retirada de vários lotes de medicamento para a hipertensão

Em causa está a deteção de uma impureza acima do limite aceitável em 34 lotes do fármaco.
Foi detetada em 34 lotes de medicamentos.

O Infarmed suspendeu a comercialização de lotes do medicamento Losartan. A medida foi publicada esta quarta-feira, 22 de setembro, numa nota por parte da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) que, para além de determinar “a suspensão imediata” do medicamento da Farmacêutica Sandoz, também fez recomendações às entidades que os vendem e aos doentes que os estejam a tomar.

Desta forma, a “empresa Sandoz Farmacêutica, Lda irá proceder à recolha voluntária” de 34 lotes do medicamento Losartan, usado para a hipertensão. A razão por trás desta suspensão diz respeito ao facto de ter sido detetada uma impureza acima do limite aceitável na sustância ativa usada no fabrico do medicamento.

Em causa estão os lotes dos medicamentos Losartan Ratiopharm, 50 mg e 100 mg, Losartan Mepha/Teva 50 mg e 100 mg, Losartan/Hidroclorotiazida Ratiopharm 50+12,5 mg e 100+25 mg, Losartan/Hidroclorotiazida Teva 50+12,5 mg e 100+25 mg, comprimido revestido por película.

Para já, as entidades que possuam este lote de medicamento em stock foram alertadas para não os venderem, “dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução”. Já os utentes que fazem a toma regular dos lotes de medicamentos Losartan Sandoz em causa, “não devem interromper o tratamento”, mas sim “logo que possível, devem solicitar a substituição por outro lote ou contactar o médico para substituir por um medicamento alternativo”, vinca o Infarmed.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT