Saúde

Influencer mostra como o corpo muda com o stress — e imagem fica viral

Danae Mercer continua a partilhar aquilo que acontece a milhões de pessoas e de que ninguém fala.
É uma chamada de atenção para a realidade.

Há contas de Instagram com protagonistas que parecem ter saído de uma tela. Não há vestígios de celulite, estrias, nem tão pouco gordura. Vemos fotografias e selfies que mostram mulheres altas, super elegantes e que parecem ter acordado sem olheiras. No entanto, muitas vezes, tratam-se de imagens editadas ou com poses e peças de roupa pensadas ao pormenor.

Isto não teria problema nenhum se a maioria das jovens e adolescentes soubessem que, efetivamente, na maioria das vezes, trata-se apenas do Instagram e não da realidade. Foi precisamente para alertar sobre esta diferença que Danae Mercer mudou completamente o conteúdo das suas redes sociais há cerca de um ano.

Já lhe falámos várias vezes de Mercer, a jornalista de 33 anos que tinha 109 mil seguidores no Instagram em abril de 2020. Foi quando parou de partilhar os conteúdos de fitspo (fitness inspiration) e de viagens de luxo, substituindo-os por imagens reais, sem problemas em mostrar o verdadeiro “eu”, que o seu número de seguidores disparou.

Agora, a sua comunidade conta com mais de dois milhões de seguidores, que leem atentamente os alertas da influencer que tenta normalizar a celulite, as estrias e a gordura que surgem no corpo da mulher.

Um dos principais motivos para esta mudança foi o facto de ter passado por um transtorno alimentar — e recentemente partilhou nesta rede social a sua imagem na altura em que sofria desta doença. 

“Tive um distúrbio alimentar e passei tantos anos a odiar tanta coisa no meu corpo, ou a sentir-me desconfortável na minha própria pele, a fazer coisas como ir à praia e tapar o meu corpo ou olhar para o espelho e criticar-me de forma negativa. Penso que só nos meus trintas é que comecei a aceitar aquilo que sou, e até a celebrar aquilo que sou”.

Foi também nessa altura que começou a perceber que as coisas que aprendia enquanto mulher não eram certas.

“Todas estas coisas que são defeitos ou que estão erradas em nós, na verdade não o são. Não o são, são tão normais. Basta olharmos para a celulite, por exemplo. Mais de 80 por cento das mulheres têm celulite. Mais de 80 por cento. Quem é que decidiu que a celulite era uma coisa má? É por isso que é tão importante para mim fazer o que faço, partilhar a forma como me sinto em determinado dia, alguma dificuldade que esteja a experienciar ou algo que vai na minha cabeça”, disse numa entrevista à “Vogue”.

No início de janeiro deste ano, Danae Mercer alertou para outro fator que pode influenciar e muito o nosso corpo: o stress. Numa montagem, exatamente com a mesma roupa, do lado esquerdo surge de frente e de barriga lisa, do outro lado aparece na lateral e com a barriga visivelmente inchada — um estado que atribui ao stress acumulado e que muita gente pensa que “só nos acontece a nós”, já que ninguém fala sobre isso.

A exceção é Mercer, que alerta precisamente para este tema. “Se estás inchado, sabe que acontece por vários motivos — e tu és incrível de qualquer forma”, começa por escrever na legenda que acompanha a montagem.

“Na última semana, a minha rotina foi para outro extremo: reuniões e trabalho em cima de trabalho, com refeições feitas durante viagens”, explica, atribuindo a loucura dos seus dias e, consequentemente, o stress, para andar mais inchada.

E continua: “Se estás inchado por causa do stress, de certos alimentos, das hormonas ou por razões que ainda não tens a certeza, apenas deves saber que não estás sozinho (…) Ficar inchado acontece com tanta frequência. Às vezes tem a ver com o nosso ciclo e é perfeitamente saudável, às vezes indica um desequilíbrio. Mas isso não muda em nada o teu valor. O teu poder. O teu direito de celebrar o corpo com algumas selfies com poses ou relaxadas.”

A jornalista de 33 anos quis, mais uma vez, mostrar que é uma pessoa como as outras e também passa por isto, uma filosofia que vem na sequência do que já tinha dito à revista “Insider”: O perigo das redes sociais é que pensamos que são ainda mais a vida real do que aquilo que vemos nas revistas ou na televisão. Mas não é, de todo. É muito filtrado.”

Carregue na galeria para ver mais montagens virais feitas pela jornalista. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT