Saúde

Inglaterra procura voluntários para ficarem infetados com Covid-19

A primeira investigação a autorizar a infeção voluntária com o vírus vai ser realizada pela Universidade de Oxford.
Já se podem voluntariar.

A Inglaterra está à procura de voluntários que aceitem serem infetados com Covid-19 —o objetivo é conseguir desenvolver melhores vacinas contra o SARS-CoV-2. Este é o primeiro teste médico com autorização para infetar voluntariamente todos os participantes com o vírus.

A Universidade de Oxford tem sido pioneira a estudar o novo coronavírus que causou a pandemia e em abril do ano passado começou uma investigação com o intuito de perceber melhor como é que a Covid-19 se comporta no corpo humano. A experiência surge depois de outro país, a Alemanha, ter aprovado este tipo de investigações.

A primeira fase focou-se em descobrir a quantidade de vírus necessária a ser injetada nos voluntários para que estes testassem positivo à infeção. Num comunicado publicado esta terça-feira, 25 de janeiro, a equipa de cientistas informa que a segunda fase do estudo terá como objetivo descobrir a melhor forma de a travar e evitar.

Os investigadores estão à procura de voluntários — todos previamente vacinados ou infetados — que serão expostos a uma dose da variante original para determinar quais os níveis de anticorpos ou células T imunes são necessárias para evitar uma reinfeção.

“Esta é a resposta imune que precisamos para induzir numa nova vacina”, apontou Helen McShane, investigadora-chefe do estudo. Para participar, é necessário ser saudável e ter entre 18 e 30 anos. Os voluntários ficarão em quarentena pelo menos 17 dias.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT