Saúde

Instagram vs. realidade: influencer choca ao mostrar como o corpo muda em segundos

Danae Mercer utiliza as redes sociais para denunciar que nem tudo é o que parece no mundo digital.
Tem 33 anos.

No Instagram há fotografias que parecem naturalmente perfeitas: águas cristalinas, piscinas infinitas ou monumentos que todos sonhamos visitar. Normalmente, entre a imagem surge uma silhueta que parece esculpida, pele sem marcas e zero vestígios de gordura. Há quem olhe para estas fotografias sem qualquer sentimento de inveja, mas também quem fique a sentir-se mal por não estar nenhum daqueles locais, nem ter aquele corpo.

O que nem todos sabem é que, muitas vezes, nada daquilo é realidade. Existem dezenas de aplicações que permitem mudar o fundo da fotografia — pode dizer que está nas Maldivas e afinal está apenas no seu quarto em Lisboa —, a cor da água ou do céu e até pode tornar a sua pele mais lisa, eliminar estrias e fazer com que pareça mais alta ou que tem a cintura mais estreita.

Danae Mercer já foi a pessoa que estudava a posição do corpo e roupa que usava para as fotografias. Porém, no início de 2020, parou de partilhar esse tipo de conteúdo, substituindo-o por imagens reais, sem receio de mostrar o verdadeiro “eu”. Sem dar por isso, o número de seguidores no Instagram disparou. Atualmente, são mais de 2,2 milhões.

Foi com eles que, recentemente, fez uma das suas partilhas mais populares — e que mais choca quem chega ao feed da jornalista de 33 anos pela primeira vez: aquela em que faz um Instagram vs. Realidade ou um Pose Vs. Relaxar.

“Passamos anos a esconder a nossa pele. A comprar isto para diminuir aquilo. Aplicamos cremes, experimentamos óleos, loções e poções. Tomamos comprimidos. Saltamos refeições”, começa por descrever.

E continua: “Ouvimos mentiras que dizem que devemos ser pequenos. Portanto, encolhemos. É uma luta.”

Porém, Danae relembra que o corpo não é um campo de batalha e que a nossa pele não é uma guerra. “Tu não és perfeito. És algo muito, muito maior. Único. Interessante. Complexo. Humano.”

Após esta descrição, a influencer apela a que não se ouça as mentiras e que não se acredite em tudo o que se vê nas redes sociais. Na sua publicação, Mercer surge com uma pose estudada na qual parece não ter estrias, gordura, nem celulite. Ao lado, num momento relaxado, embora seja o mesmo corpo, esses elementos surgem.

Uma das principais razões para fazer este tipo de partilhas foi o facto de ter passado por um transtorno alimentar — e recentemente partilhou nesta rede social a sua imagem na altura em que sofria desta doença. 

“Tive um distúrbio alimentar e passei tantos anos a odiar tanta coisa no meu corpo, ou a sentir-me desconfortável na minha própria pele, a fazer coisas como ir à praia e tapar o meu corpo ou olhar para o espelho e criticar-me de forma negativa. Penso que só nos meus trintas é que comecei a aceitar aquilo que sou, e até a celebrar aquilo que sou”.

Foi também nessa altura que começou a perceber que as coisas que aprendia enquanto mulher não eram certas.

“Todas estas coisas que são defeitos ou que estão erradas em nós, na verdade não o são. Não o são, são tão normais. Basta olharmos para a celulite, por exemplo. Mais de 80 por cento das mulheres têm celulite. Mais de 80 por cento. Quem é que decidiu que a celulite era uma coisa má? É por isso que é tão importante para mim fazer o que faço, partilhar a forma como me sinto em determinado dia, alguma dificuldade que esteja a experienciar ou algo que vai na minha cabeça”, disse numa entrevista à “Vogue”.

Já à revista “Insider”, disse que o perigo das redes sociais é que pensamos que são ainda mais a vida real do que aquilo que vemos nas revistas ou na televisão. “Mas não é, de todo. É muito filtrado.”

Carregue na galeria para ver mais montagens virais feitas pela jornalista. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT