Saúde

Ja é possível fazer análises clínicas sem sair de casa através da Glovo

Este serviço está disponível em Lisboa, entre Cascais e Caxias, Sintra e Almada.
As análises clínicas podem ser feitas ao domicílio.

A Glovo, uma das maiores plataformas de entregas do País, está a apostar cada vez mais na área da saúde. Um ano depois de começar a entregar produtos de parafarmácia, a aplicação lança agora o serviço de recolha de sangue ou urina para análises clínicas, em parceira com a InoCrowd. Já pode marcar a colheita através do telemóvel e um enfermeiro desloca-se ao local indicado — fácil e cómodo.

Em tempos de Covid-19, este método é uma alternativa às deslocações aos centros de saúde ou a um laboratório, evitando contactos e saídas desnecessárias. Entre na aplicação através de um telemóvel e escolha o tipo de análises que pretende e um enfermeiro certificado irá ao seu encontro. As recolhas podem ser feitas todos os dias, de segunda-feira a domingo, entre as 6h30 e as 21h30 e têm um custo de 25 euros.

Os utilizadores apenas precisam de fazer o pedido através da app, depois o processo é gerido pela Trapézio do Sucesso powered by InoCrowd (uma empresa de cuidados de saúde de enfermagem ao domicílio). Conta com mais de 20 profissionais de saúde com elevada experiência em urgência, bloco operatório e em serviços Covid-19.

Após o pedido, entrarão em contacto com o utilizador para obter todos os dados relevantes, incluindo informação relativa aos testes a fazer e sobre a modalidade de comparticipação (subsistemas de saúde ou seguros). Os resultados das análises serão enviados por email. 

“Este reforço de parceria com a InoCrowd vem ao encontro da nossa visão: dar acesso a tudo, e a todos, nas suas cidades”, afirma Ricardo Batista, general manager da Glovo em Portugal. “Quando disponibilizámos os testes Covid-19 compreendemos que os utilizadores estão muito receptivos a esta ideia, o que nos leva a querer alargar a gama de serviços disponíveis na app”, adianta.

A Glovo consolida assim a oferta em áreas como a saúde e o bem-estar, muito úteis e valorizadas pelos utilizadores. Na aplicação já estava também disponível a entrega de medicamentos sem receita médica. 

”Da aprendizagem que tivemos com a pandemia, apercebemo-nos que existem pessoas acamadas, doentes e que têm dificuldades em deslocar-se ao laboratório para fazer uma recolha de sangue ou de urina. Quisemos tornar a vida mais simples aos doentes, mas também a quem trabalha e não pode faltar para ir fazer as suas análises de rotina”, acrescenta Soraya Gadit, CEO da InoCrowd.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT