Saúde

As jeans que usava aos 21 já não lhe servem? Estudo diz que tem mais risco de ter diabetes

As conclusões deste estudo foram apresentadas na "The European Foundation for the Study of Diabetes" por um dos maiores especialistas da doença.
Está na hora de desarrumar o armário.

Uma vez por outra lá vai saindo um ou outro estudo que nos parece, à primeira vista, completamente maluco e que acaba por relacionar fatores que dificilmente imaginaríamos. Mas a verdade é que acontece e, muito mais do que estarem a surgir com cada vez mais força, também chegam com todas as provas que demonstram que a bizarrice pode muito bem estar de mãos dadas com a ciência. 

Já alguma vez pensou, por exemplo, que as jeans que usou aos 21 anos possam estar relacionadas com o aumento (ou não) das hipóteses de vir a desenvolver diabetes? A verdade é que há uma ligação. Pelo menos é o que vem comprovar um novo estudo levado a cabo por um dos maiores especialistas mundiais na doença, Roy Taylor, da Universidade de Newcastle.

Pessoas que não cabem nos jeans que usavam aos 21 anos correm o risco de desenvolver diabetes: é esta a premissa defendida. Ou seja, para avaliar as chances de vir a desenvolver diabetes tudo pode depender de saber se os jeans que lhe cabiam quando era mais jovem ainda estão no ponto ou se, pelo contrário, nem por isso. 

Cientificamente, Roy Taylor, ao apresentar dados de um estudo inicial na conferência anual da “The European Foundation for the Study of Diabetes”, revelou, graças à sua investigação, que uma pessoa com o Índice de Massa Corporal (IMC) normal pode, ao perder cerca de 10 a 15 por cento do peso, alcançar a remissão da diabetes tipo 2. 

No estudo levado a cabo pelo cientista, os participantes que tinham diabetes tipo 2, apesar de apresentarem um IMC considerado normal, conseguiram baixar os níveis de gordura no fígado e no pâncreas. Para isso, seguiram um programa de perda de peso que incluiu uma dieta maioritariamente líquida, de baixas calorias, durante duas semanas. Todos os dias apenas podiam consumir 800 calorias em sopas e batidos.

Os resultados mostraram também que oito dos doze participantes conseguiram colocar a doença em remissão, uma vez que conseguiram ter sob controlo os níveis de açúcar no sangue e já não precisavam de mais nenhum auxílio de medicação. Embora preliminar, a principal conclusão da equipa de Roy Taylor é a de que “a diabetes não é causada pela obesidade, mas sim por se ser muito pesado para o seu próprio corpo.”

E, na verdade, em que é isso se relaciona com o tamanho das calças que vestimos aos 21 anos? É uma boa questão e o especialista norte-americano responde. Na mesma conferência, Roy Taylor afirmou que as pessoas, ao testar voltar a vestir as calças que usavam quando eram mais novas saberão que, ao não caberem, estão com “muita gordura”, o que pode significar o aumento da possibilidade de virem a desenvolver diabetes tipo 2.

“Se não puder vestir as calças do mesmo tamanho agora, é sinal que está a carregar muita gordura e, portanto, corre o risco de desenvolver diabetes tipo 2, mesmo se não estiver acima do peso”, referiu o investigador, rematando ainda que “os médicos tendem a presumir que o diabetes tipo 2 tem uma causa diferente em pessoas que não estão acima do peso. O que mostramos é que se as pessoas com peso normal perderem de 10 a 15 por cento do peso, elas têm uma chance muito boa de se livrar da diabetes.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT