Saúde

Medicamento oral para tratar a Covid-19 já pode ser vendido na Europa

O fármaco da Pfizer é o primeiro a ser recomendado para adultos com maior risco de desenvolver sintomas graves com a infeção.
Comprimidos contra a covid-19 podem ser a solução para vacinar a restante população.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) permitiu esta quinta-feira, 27 de janeiro, a venda de Paxlovid no âmbito da terapêutica contra a infeção por SARS-Cov-2. Este é o primeiro comprimido contra a Covid-19 a ser recomendado na União Europeia e pretende diminuir a capacidade do vírus se reproduzir no organismo, reduzindo o risco de os infetados desenvolverem sintomas graves.

“O Comité de Medicamentos Humanos da EMA (CHMP) recomendou a concessão de uma autorização de comercialização condicional para o medicamento antiviral oral Paxlovid para o tratamento da Covid-19”, diz a EMA em comunicado enviado à “Lusa”, citado pela “SIC Notícias”. O comité avaliou dados de um estudo realizado em doentes infetados, em que o comprimido “reduziu significativamente as hospitalizações ou mortes em pacientes que têm pelo menos uma condição subjacente que os coloca em risco de Covid-19 grave.”

O estudo foi realizado, na sua maioria, com doentes infetados com a variante Delta, no entanto, a EMA espera que os resultados sejam igualmente favoráveis em relação à variante Ómicron. “O CHMP concluiu que os benefícios do medicamento são superiores aos riscos para a utilização aprovada e enviará agora as suas recomendações à Comissão Europeia para uma decisão rápida aplicável em todos os Estados-membros da UE”, adiantou.

A autorização para o uso generalizado do fármaco nos 27 países da UE está agora nas mãos da Comissão Europeia, que poderá “acelerar o processo de tomada de decisão” para a sua comercialização.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT