Saúde

Mito ou verdade: pintar as unhas é perigoso para as grávidas?

Esta é apenas uma das dezenas de respostas que pode encontrar no livro “Estamos grávidos! E agora?”.
Chegou a hora da verdade.

A gravidez é uma fase incrível da vida de um casal, mas também de muitas dúvidas. Desde o que se pode ou não comer aos novos cuidados, passando pelos receios dos exames e do parto, assim como lidar com a chegada do bebé, há várias preocupações — e perguntas. A procura de respostas é quase sempre no Dr. Google que, além de diagnósticos, é quase sempre pessimista.

É esta a opinião de Carmen Ferreira, enfermeira parteira, que, para ajudar todos os pais, decidiu passar os seus conhecimentos para um livro. Chama-se “Estamos grávidos! E agora?”, foi editado pela Manuscrito e chegou às livrarias a 5 de fevereiro.

Às boas práticas e à evidências científicas mais recentes, a também autora do blogue “Bebé Saudável” junta o que aprendeu com mães, bebés e outros enfermeiros, ao longo de dez anos de experiência na área de obstetrícia.

Este super guia para os pais está dividido em cinco grandes momentos: a gravidez, o nascimento (parto e pós-parto), o bebé recém-nascido, os desafios do primeiro ano de vida e a prevenção/planeamento de uma nova gravidez.

Sem obsessões nem fundamentalismos, numa escrita leve, como é descrito, o novo livro pretende acabar com todas as preocupações para que seja possível viver a maternidade/paternidade de forma mais tranquila.

Um dos capítulos fala, especificamente, de mitos e verdades. Ouve-se uma coisa aqui, outra dali, e não se sabe em quem acreditar. Por exemplo, é ou não perigoso pintar as unhas durante a gravidez?

Carmen Ferreira, mais conhecida como a enfermeira dos bebés, responde: “Não há evidência científica que proíba as grávidas de usar verniz, mas, como sabemos, alguns materiais podem ser mais tóxicos do que outros. Hoje em dia já existem no mercado vernizes à base de produtos menos tóxicos que podem ser uma opção para quem não prescinde das unhas pintadas mas pretende diminuir a exposição a produtos mais tóxicos.”

Segundo a especialista, outra das dúvidas mais frequentes está relacionada com a colocação de tinta no cabelo — e garante que, geralmente, as mulheres podem ser mal aconselhadas e correr alguns riscos.

“Todos os produtos que tenham formol, metais pesados e amoníaco não devem ser utilizados durante a gravidez e amamentação. Portanto, tintas ou produtos de alisamento com estes ingredientes (mesmo que aleguem ter percentagens pequenas) devem ser evitados. O que devem fazer é aconselhar-se com um profissional antes da mudança de virtual”, explica no livro.

View this post on Instagram

Começar bem esta semana com mais uma dica 🤱 Independentemente da posição de amamentação , o bebé deverá estar alinhado , com a sua barriga na direcção do corpo da mãe. Mamar desalinhado pode fazer com que a pega não seja tão boa (e vocês já sabem o que isso implica não é 🤷‍♀️) e não é tão confortável para o bebé! Isto pode dificultar também a coordenação com a respiração e deglutição ! 👶 Imagem fazer uma refeição a comer de lado … nem saboreiam, nem comem como deve de ser 🤦‍♀️ ! Lembrem-se sempre quando o bebé for a mama de o colocar “barriga com barriga” 😍 Os mais crescidos, como já são mais peritos … mamam até a fazer o pino 🤸‍♂️ E por aí muita “barriga com barriga”? 🤩 #bebesaudavel #bebe #baby #pregant #gravida #maternidade #amamentacao #breastfeeding

A post shared by Enfermeira Carmen Ferreira (@enf.carmenferreira) on

Portanto, já foram confirmadas duas verdades, mas também há mitos. Um dos mais falados — e perigosos — é não colocar cinto de segurança. De acordo com Carmen, o uso é obrigatório em qualquer fase da gravidez. As mulheres que estão nesta fase apenas devem usá-lo de forma mais cómoda.

São várias as investigações que revelam que as mulheres grávidas que usam o cinto de segurança reduzem em 84 por cento o risco de morte ou lesão dos fetos em caso de acidente, em comparação com as que não usam. Portanto, não ter o cinto é bem mais perigoso.

“Deve colocar o cinto de três pontos normalmente, puxando a parte inferior o mais para baixo possível. Assim, em caso de travagem, a força será exercida sobre as ancas e não acima delas.”

Há muitos outros mitos e verdades revelados neste guia completo para pais. “Estamos grávidos! E agora?” está à venda em várias livrarias espalhadas pelo País. Custa 19,90€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT