Saúde

Morreu o enfermeiro que ajudou idosos com Covid-19 a despedirem-se da família

O profissional de saúde de 50 anos não resistiu à infeção pelo novo coronavírus.
Tinha 50 anos.

Não é a primeira vez que o nome Massimo Colombi surge em notícias de meios de comunicação de todo o mundo. O enfermeiro do Hospital Regional de Málaga criou um projeto nesta unidade para que os idosos com Covid-19 pudessem despedir-se dos seus familiares, durante a pandemia. Este domingo, 13 de dezembro, morreu vítima da infeção.

O profissional de saúde natural da zona da Lombardia, em Itália, fez de tudo para conseguir que o hospital onde trabalha há mais de uma década fosse equipado com novas tecnologias que permitissem aquele momento entre os infetados mais idosos e as suas famílias. A ideia inspirou-se num projeto nascido no seu país de origem e conhecido como ‘O direito de dizer Adeus’.

O enfermeiro de 50 anos utilizou as suas redes sociais diversas vezes para denunciar a forma desumana como alguns doentes eram tratados. Massimo escreveu há cerca de nove meses numa publicação no Facebook que a “ideia de não poder dizer adeus lhe custava mais do que a própria morte”.

O Presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, recorreu à sua conta na rede social Twitter para lamentar a morte do enfermeiro e endereçar “um abraço à família e aos colegas do Hospital Regional de Málaga onde trabalhava Massimo Colombi”. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT