Saúde

Noruega alerta para o risco da vacinação em idosos com mais de 80 anos

O país revelou que houve 23 mortes após a primeira dose da vacina para a Covid-19.
O alerta é recente.

As autoridades de saúde norueguesas atualizaram as suas recomendações sobre quem deve receber a vacina contra a Covid-19, após relatarem um pequeno número de mortes entre idosos. Neste país, a partir de agora, são os médicos que tomam a decisão.

De acordo com a Agência Noruega de Medicamentos (ANM), diz a “Bloomberg”, de um total de 29 idosos que sofreram efeitos colaterais após a primeira dose da vacina, 23 deles acabaram por morrer. As autópsias sugerem que em 13 dos óbitos os efeitos secundários comuns da vacina podem ter contribuído para deteriorar o seu estado de saúde. Todos os pacientes viviam em lares e tinham mais de 80 anos.

Entre a lista de sintomas secundários, é destacada a febre e náuseas, que “podem ter levado às mortes desses pacientes já fragilizados”, como doenças de coração ou pulmonar, disse Sigurd Hortemo da ANM.

A agência disse, porém, que a vacina tem “um risco muito baixo” e que “estes casos são muito raros”, pelo que os médicos “devem considerar com cuidado quem vão vacinar”. “Aqueles que estão em estado frágil na fase final da sua vida só devem ser vacinados depois de uma avaliação individual do caso”, pode ler-se. 

A vacinação contra a Covid-19 na Noruega vai continuar, tendo estes casos em conta. A campanha teve início a 27 de dezembro, com a vacina da Pfizer, tal como em Portugal. Em cerca de três semanas, o país já vacinou 33 mil pessoas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT