Saúde

“Nos dias de hoje, a perda numa gravidez gemelar durante o parto não é comum”

Ronaldo e Georgina choram a morte de um dos bebés durante o parto, algo raro atualmente, segundo a obstetra Mariana Torres.
Um momento trágico.

Cristiano Ronaldo e Georgina Rodríguez anunciaram esta segunda-feira que perderam um dos gémeos que estavam à espera. O craque português utilizou as redes sociais para comunicar o falecimento de um dos bebés durante o parto. Segundo a publicação, o menino não resistiu.

Devastado, o craque desabafa que “é a maior dor que qualquer pai pode sentir”, ressalvando que o outro bebé, uma menina, está bem. “Só o nascimento da nossa bebé nos dá forças para viver este momento com alguma esperança e felicidade.”

Além das partilhas da mesma publicação pelos familiares, a irmã do capitão da seleção portuguesa, Kátia Aveiro já se pronunciou: “O nosso anjinho já está no colo do nosso pai, e a nossa menina que está cá firme e forte e cheia de saúde vai nos ensinar cada vez mais que só o amor importa”, escreveu nas suas redes sociais. Recorde-se que Dinis Aveiro, pai de Ronaldo, morreu ao 52 anos de insuficiência hepática quando o avançado tinha apenas 20 anos.

Segundo a obstetra Mariana Torres, a morte de um dos gémeos durante o parto “é algo incomum, principalmente em países com um bom acesso a cuidados de saúde, mas é mais frequente do que numa gravidez com apenas um bebé“. Há várias causas possíveis para estes desfechos trágicos e, de acordo com a especialista em obstetrícia “estão relacionados com a prematuridade, o tamanho dos bebés (serem pequenos demais) e complicações no parto pela posição dos mesmos”.

Do parto de Georgina Rodriguez pouco se sabe. Algumas publicações internacionais apontam que o parto possa ter ocorrido no mesmo hospital de Madrid onde Alana — a filha que Gio e Ronaldo têm em comum — nasceu em novembro de 2017. A modelo terá ficado tão satisfeita com a experiência anterior que tinha o desejo de viajar de Manchester, onde vive desde setembro, até Espanha, na altura do parto.

O Hospital Universitário Quirónsalud Madrid fica perto de uma das casas da família em La Finca. A unidade hospitalar privada tem 133 quartos individuais e 57 suites, cozinha própria e a possibilidade de se escolher a ementa consoante os gostos. Tem também serviço de segurança e garante a máxima privacidade aos utentes.

Porém, alguns jornais ingleses, como “Evening Standard” avançaram que a irmã mais velha de Gio, Ivana Rodriguez e o namorado desta se encontram em Manchester. Ambos terão chegando antes do parto e marcaram presença num churrasco organizado em casa da família de Ronaldo, no passado sábado dia 16 de abril.

O jornalista português Adriano Silva Martins afirmou ontem em direto na CMTV que a equipa médica recorreu a uma cesariana, para o parto dos bebés — algo muito comum em gravidezes gemelares — explicando que tinha sido programado para ter lugar na segunda-feira, porque o futebolista não teria jogo nesse dia.

Cristiano Ronaldo é pai de Cristiano Ronaldo Júnior, ou Cristianinho como é carinhosamente chamado, de 11 anos; dos gémeos Eva e Matteo que estão quase a completar cinco anos e Alana, filha da atual companheira, de quatro.

O Manchester United — a equipa que o craque português representa neste momento — já lamentou o momento difícil e comunicou que o jogador não irá defrontar a partida desta terça-feira, 19 abril, contra o Liverpool. A “Sport Bible” avançou que os adeptos deste clube rival estarão a preparar uma homenagem no minuto sete (alusivo ao número da camisola de Ronaldo).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT