saúde

Novo foco de gripe das aves descoberto em Portugal

Uma exploração em Óbidos levou o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária a realizar inspeções de emergência no local.
O surte foi detetado numa exploração em Óbidos.

Desde o início de dezembro que Portugal está em alerta por causa da gripe das aves. Nessa altura, tinha sido detetado um foco num exploração em Palmela. Este sábado, 25 de dezembro, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) anunciou a existência de um novo surto, desta vez em Óbidos.

Trata-se de uma exploração de perus. “O plano de contingência foi ativado de imediato e as medidas de controlo previstas na legislação em vigor estão a ser implementadas no terreno”, explica a DGAV em comunicado.

Entre as ações realizadas estão a inspeção no local onde a doença foi encontrada, o abate dos animais infetados e ainda inspeções em explorações pecuárias na zona para perceber se existem mais contágios.

Segundo a DGAV, a origem do surto está relacionada com a migração de aves na Europa, que chegam a Portugal vindas da Ásia e da Rússia. “Algumas estirpes de vírus da gripe aviária podem infetar outros animais, nomeadamente mamíferos, e também o ser humano. No entanto, para que tal aconteça, é necessário que haja um contacto muito estreito entre as aves infetadas e as pessoas ou entre aves e outros animais”, continua a DGAV.

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária deixou ainda um aviso para que os donos deste tipo de explorações sejam responsáveis pela saúde dos animais que têm em sua posse.

“Os operadores que detêm aves de capoeira ou aves em cativeiro são os primeiros encarregados pelo estado sanitário dos animais por si detidos e, perante uma qualquer suspeita de doença, a mesma deverá ser imediatamente comunicada à DGAV.”

Este alerta é fundamental para que exista uma resposta rápida que evite a disseminação de mais casos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT