saúde

Número de casos em Lisboa “vai crescer” mas não por causa do desconfinamento

A garantia é de Marta Temido, ministra da Saúde, que aponta outras causas para a situação que se está a viver na região.
O número de testes também tem aumentado.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a que mais preocupa as autoridades de saúde em Portugal. Nos últimos dias tem sido a zona do País com o maior aumento do número de casos de Covid-19. Para Marta Temido, ministra da Saúde, esse crescimento não se deve ao desconfinamento que se tem verificado nas últimas semanas e é quase certo que venha a subir nos próximos dias.

“É muito provável que o número de casos em Lisboa e Vale do Tejo venha a crescer. É uma dimensão que ainda não temos precisão exata”, revelou na conferência de imprensa da tarde deste sábado, 6 de junho, ainda sem a informação do boletim diário, atrasado devido ao um problema informático.

Para a ministra, este aumento não tem uma relação direta com as medidas de desconfinamento. “Estes casos, focos e surtos não estão relacionados com o desconfinamento, mas sim com atividades que sempre se realizaram. Podemos verificar um atraso na incidência epidémica na região, mas também uma maior testagem, um maior aumento no número de testes em Lisboa e Vale do Tejo.”

Nos últimos dias foram realizados 14 mil testes na região e alguns continuam ainda a ser feitos em vários focos identificados. No total, em Portugal, já se realizaram 908 291 testes desde março. Só em junho foi feito 6,6 por cento desde valor e em muito de deve à estratégia de aumento de testagem.

Marta Temido disse ainda que não estão a ser preparadas mais medidas preventivas para a região apesar do aumento dos casos. Só mesmo algumas das que já tinham sido aprovadas, como o atraso na reabertura de centros comerciais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT