Saúde

O consumo de bebidas alcoólicas é um fator de risco para todos os tipos de cancro

A correlação não é nova, mas voltou a ser demonstrada num estudo baseado nos hábitos de 4,5 milhões de pessoas.
Tudo aquilo que não queríamos ler.

Um novo estudo realizado na Coreia e publicado a 14 de agosto na revista médica “JAMA Network Open”, concluiu que a quantidade de álcool ingerido está relacionada com a probabilidade de se desenvolver todos os tipos de cancro, ideia que também já tinha sido verificada em várias outras publicações. Os pacientes que começaram a consumir bebidas alcoólicas regularmente apresentaram um maior risco de desenvolverem um cancro, enquanto que aqueles que permaneceram sóbrios mostraram estar mais protegidos a este tipo de patologia.

“Este é outro grande exemplo de como a mudança de comportamentos pode diminuir, de forma significativa, as mortes causadas por um cancro”, alerta William Dahut, diretor científico da Sociedade Americana contra o Cancro, à “CNN”. “As pessoas devem ser fortemente aconselhadas em relação a este tipo de consumo. Caso a ingestão de álcool seja moderada, isso poderá diminuir o risco de virem a desenvolver um cancro”, acrescenta.

Os dados recolhidos revelam um maior número de casos de patologias oncológicas no estômago, fígado, vesícula biliar, pulmões, leucemia e mieloma múltiplo entre quem bebe regularmente. Para chegarem a estes resultados, o estudo considerou os dados de mais de 4,5 milhões de pessoas, utentes do serviço nacional de saúde da Coreia do Sul, e todos os participantes tinham idades iguais ou superiores a 40 anos.

“Infelizmente, embora não seja uma descoberta nova, esta informação será surpreendente para muitos. É imprescindível que os médicos informem os pacientes sobre esse risco e forneçam, de igual forma, todas as ferramentas necessárias para ajudarem os pacientes a modificar esse comportamento”, conclui Dahut, citado pela mesma publicação.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT