Saúde

O dia em que Liv Tyler deixou de querer saber do peso — e acabou com a dieta

Uma fotografia tirada por um paparazzo foi o suficiente para entrar numa espiral depressiva. Agora, a atriz diz que o excesso de peso já não a afeta.
Entrou na indústria da moda aos 14 anos.

Quando tinha apenas 14 anos, Liv Tyler estreou-se na implacável indústria da moda. Durante a sua carreira de modelo foi o rosto de várias campanhas para marcas internacionais, como a Givenchy, e capa de revistas famosas — casos da “Harper’s Bazaar”, “Vogue” e “Elle”.

“Sou modelo desde os 14 anos, então estive em dieta praticamente toda a minha vida”, contou à revista “Glamour”.

Em 1994, já com 19 anos, entrou aos poucos no cinema, com um pequeno papel em “Silent Fall”. Foi quase uma década depois, em 2003, que a atriz se deu a conhecer fora do circuito norte-americano, graças ao papel de Arwen Undómiel, na super trilogia de “O Senhor dos Anéis”.

Tyler é um daqueles casos de celebridades que já nasceram rodeadas pela fama. É filha de Steven Tyler, o mítico vocalista da banda Aerosmith e intérprete de músicas como “Dream On” e “I Don’t Want to Miss a Thing”. Apesar das aparentes facilidades, Liv Tyler não tem tido uma vida perfeita, sobretudo por causa da pressão asfixiante dos estúdios de Hollywood em relação aos ideais de beleza.

“Já me disseram que se perdesse peso teria mais trabalho, mas recuso-me a ceder aos padrões de Hollywood. Para o resto do mundo sou magra, e eu gosto de como sou”, contou em 2003, ao jornal “Chicago Tribune”. 

Mais de uma década depois, em 2016, a atriz continuou a sofrer com as opiniões críticas sobre o seu corpo, sobretudo nesse ano, altura em foi mãe pela terceira vez e engordou vários quilos durante a gravidez. “O corpo de algumas pessoas permite-lhes serem magras logo após darem à luz. Para outras, isso demora meses. Mas creio que o melhor é mesmo focar-me na minha saúde e na da minha bebé e criar laços com ela”, contou à revista “People”.

Após esse período, a atriz demorou aproximadamente um ano até voltar ao ginásio. “Ela balança muitas coisas, mas é um ótimo exemplo da mulher moderna e do empoderamento feminino”, conta Russell Bateman, o seu personal trainer, durante uma conversa com a “People”. “A Liv — tal como muitas outras das raparigas que treino — só está a tentar ser a melhor versão de si mesma. Uma boa noite de sono, descanso e pouco stress são todos importantes para o corpo e mente.”

Quanto à rotina de treino, Bateman explica que mistura exercícios convencionais com outros mais originais. “Cada sessão é uma experiência única e nunca são aborrecidas.” Porém, existem sempre alguns elementos que se mantêm em cada um dos seus workouts: “Cordas, rastejamentos, lunges, além de [pesos como] kettlebells e dumbbells.”

Esta despreocupação em relação às críticas é uma postura relativamente recente. Em 2004, quando nasceu Milo, o seu primogénito, decidiu “hibernar” em casa com o miúdo para se manter afastada daquele mundo. Porém, como a própria revelou, despertou desse silêncio quando viu mais uma publicação sobre si numa revista. Na imagem, via-se Liv Tyler a caminho da esteticista, com uma T-shirt larga e calças que tinha usado durante a gravidez. Começaram imediatamente os rumores de que estaria grávida novamente. “Quando li isso pensei: ‘as férias acabaram'”, recordou à “People”.

Naquele momento, focou-se em perder realmente peso e tentou “um milhão de coisas”. “Estava numa dieta estrita de proteínas e depois passava para uma de comida crua. Cheguei a fazer hidrocolonterapia e jejuns”.

Outra forma que a atriz arranjou para emagrecer foi através da representação. Em 2007, enquanto gravava o filme “Os Estranhos”, acabou por perder 4,5 quilos. “As gravações foram muito intensas. Era suposto estarmos sem fôlego em basicamente todas as cenas, então eu corria à volta do estúdio para conseguir isso.”

Agora, com 44 anos, quando compara as exigências da moda e do cinema naquela altura com o que acontece hoje em dia, garante que este mundo piorou drasticamente. “Sou amiga da Linda Evangelista, e lembro-me de ela dizer que, quando era modelo [nos anos 90], o tamanho padrão para as mulheres era um 36 ou um 38. Atualmente, esse número está no 30 e 32”.

Aos 44 anos, sente-se mais livre do que nunca.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT