Saúde

O milagre da avó Nina: tem 99 anos e venceu o novo coronavírus em sete dias

Florentina Martín tornou-se um exemplo de sobrevivência em Espanha — e um pouco por todo o mundo.
Com o seu melhor amigo ao colo.

Chama-se Florentina Martín, mas é carinhosamente chamada de avó Nina. Recentemente, passou a ser conhecida como a senhora do milagre. A espanhola de 99 anos foi infetada pelo novo coronavírus e, contra todas as previsões, venceu a doença em apenas sete dias.

Nina é vista como uma sobrevivente, mas esse título já não vem de hoje. A “avó milagre” foi uma das 25 mil pessoas afetadas pela fraude com o óleo tóxico de colza. Quase perdeu a vida em 1981, mas conseguiu ultrapassar aquele obstáculo. Na altura, foi indemnizada pelo Estado espanhol, aproveitando o dinheiro para comprar uma casa na praia para o filho e para os netos.

No entanto, dez anos depois, o marido morreu vítima de cancro. Em 2002, o seu outro filho também perdeu a vida com mesma doença. A alegria desta avó passou a ser a companhia dos seus três netos e bisnetos, bem como o seu poodle de 15 anos que anda sempre ao seu colo.

A neta Noelia, de 46 anos, contou ao jornal espanhol “El País” como é que a avó ultrapassou o seu último desafio: a Covid-19. Recebeu um telefonema de Olga, a cuidadora com que Florentina vive há sete anos no município madrileno de Pinto, a dizer que a idosa estava com dificuldades. “Noelia, ela não tem forças nem para pegar na colher”, disse.

A fazer uma sopa de letras.

A avó Nina tinha dores no corpo há dois dias e mal se conseguia manter em pé. Não tinha febre, mas a desconfiança de que se podia tratar de uma infeção por Covid-19 começava a estar em cima da mesa. Não demorou muito a chegar ao centro de saúde, onde fez o teste. O resultado deu positivo.

Começou imediatamente um tratamento: três comprimidos de paracetamol triturados por dia. Os netos também já se estavam a preparar para o pior e imaginavam como seria duro uma despedida à distância. 

No entanto, Nina recuperou, mesmo sem saber exatamente o que é a Covid-19 e de não estar completamente ciente daquilo que o mundo enfrenta. Aliás, como os netos e bisnetos não a visitavam por estarem proibidos pelos médicos de se aproximarem, Florentina pensava até que a tinham abandonado.

Agora, apesar de não ver a avó há três semanas, Noelia liga-lhe todos os dias, sempre por volta das 21 horas. Florentina sabe que esteve muito doente, mas não sabe com o quê. Ainda assim, será sempre o “milagre da avó Nina”.

Os casos portugueses de dona Lurdes e do Sr. Armindo

Não lhe chamam um milagre, mas é um exemplo de força. Em maio, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) publicou na sua página de Twitter mais um caso de sucesso — e também de esperança — de uma idosa portuguesa que conseguiu recuperar da Covid-19.

Dona Lurdes, como é referida carinhosamente na publicação, tem 96 anos e estava há três semanas internada no Hospital Pedro Hispano, no Porto, onde deu entrada no dia 17 de abril.

“São momentos destes que orgulham o trabalho dos profissionais de saúde”, escrevem os responsáveis pela página. Dona Lurdes junta-se assim aos 3013 casos de infeção já recuperados no nosso País.

No final de abril, a NiT noticiou o caso do Sr. Armindo, como é carinhosamente chamado, que também foi infetado pela Covid-19. Contra todas as probabilidades, superou a doença e foi aplaudido à saída do Hospital Curry Cabral, em Lisboa, onde esteve internado 24 dias.

“Este é mais um caso de sucesso na recuperação da COVID-19. O Sr. Armindo, de 100 anos, é um resistente e já está em casa. Juntos estamos a vencer o vírus”, pode ler-se na descrição do vídeo publicado a 28 de abril pelos responsáveis do hospital.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT