saúde

Sabe o que deve fazer aos testes rápidos à Covid-19 depois de usados?

A DGS em conjunto com a Agência Portuguesa do Ambiente e o Infarmed criaram um guia para saber como deve proceder.
Devem ser sempre depositados no contentor dos resíduos indiferenciados.

Os testes rápidos à Covid-19 já se encontram disponíveis em farmácias de todo o País. Tornaram-se fáceis de comprar e é provável que não saiba bem o que fazer com eles depois de usados. A DGS em conjunto com a Agência Portuguesa do Ambiente e o Infarmed criaram um guia que ficou disponível online com as informações relativas ao melhor procedimento relativo a estes resíduos.

“O objetivo destas orientações passa pela proteção da saúde pública e dos trabalhadores afetos à recolha e tratamento de resíduos, bem como pela prevenção da disseminação da doença”, começa por explicar o documento.

Existe uma ligeira diferença em relação a um teste com resultado negativo ou positivo. Se for negativo, “devem ser colocados no saco plástico que integra o kit (ou num qualquer saco plástico, caso tal não se verifique) e depositados no contentor dos resíduos indiferenciados”. 

Já se der positivo à Covid-19, deverá proceder de uma outra maneira. “[Os testes] devem ser colocados em duplo saco – no caso do kit conter saco plástico, os resíduos deverão ser colocados nesse saco e, posteriormente, colocado dentro de um saco plástico de lixo resistente – e depositado no contentor de resíduos indiferenciados.”

Outra das indicações deixadas é que estes resíduos não devem ser colocados num ecoponto ou num contentor de recolha seletiva.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT