Saúde

OMS alerta: vacina da Moderna desaconselhada em grávidas

A única exceção que o organismo sugere é em casos de mulheres em grande risco de exposição ao coronavírus.
Há uma única exceção.

A vacina da Moderna, uma das três vacinas contra a Covid-19 que integra o plano de vacinação português, é desaconselhada a grávidas. A informação é avançada pela própria Organização Mundial de Saúde (OMS), numa nota publicada esta segunda-feira, 26 de janeiro.

Explica a autoridade mundial em saúde que a vacina é considerada segura pela própria OMS e que já foi aprovada pela Autoridade Europeia do Medicamento. Ainda assim, deve ser evitada a administração a mulheres grávidas.

Há uma exceção que a OMS admite: grávidas que estejam em grande risco de infeção, dando como exemplo profissionais de saúde na linha da frente do combate à pandemia. A mesma orientação (e exceção) é feita para mulheres que estão a amamentar: o uso “não é nesta altura recomendado” a não ser quando há um grande risco de exposição. Nestes casos, é possível manter a amamentação.

A OMS realça ainda que são necessários mais testes a menores, para que a vacina da Moderna possa ser recomendada a menores de 18 anos.

As primeiras doses da vacina da Moderna chegaram a Portugal a 12 de janeiro, integrando a primeira fase de vacinação, em que é dada prioridade a profissionais de saúde, segurança, e pacientes mais idosos e de maior risco de saúde.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT