Saúde

OMS pede à China que tome precauções para controlar surtos de infeções respiratórias

A autoridade de saúde pediu mais informações ao país asiático sobre as doenças que estão a encher os hospitais.
A China quer ficar livre do vírus.

Após a pandemia da Covid-19, a OMS tem estado mais alerta a qualquer surto de doenças respiratórias. Esta quinta-feira, 23 de novembro, a organização pediu mais detalhes à China sobre as infeções que têm sobrecarregados os hospitais do País.

“Enquanto a OMS obtém esta informação adicional, recomendamos que as pessoas tomem medidas para reduzir o risco de contágio de doenças respiratórias, o que inclui tomar as vacinas recomendadas, manter distanciamento em relação a pessoas que estão doentes e ficar em casa se estiver doente”, pede a autoridade de saúde.

A doença respiratória prevalente naquele país tem causado vários casos de pneumonias em crianças. Os especialistas chineses atribuíram esse aumento ao levantamento das restrições relacionadas com a covid-19 e à circulação de patógenos conhecidos, como o vírus da gripe, a Mycoplasma pneumoniae (bactéria responsável por uma infeção comum que tipicamente afeta os mais novos), o vírus sincicial respiratório e o vírus que causa a covid-19. Para clarificar a situação, a OMS pediu mais contexto e a informação epidemiológica e clínica (incluindo resultados de análises laboratoriais).

Nas redes sociais têm surgido partilhas nas quais se vêem crianças a fazerem trabalhos de casa enquanto são medicados por via intravenosa. Já a comunicação social do país tem feito referência às urgências cheias de pais e filhos.

 

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT