Saúde

Os 3 produtos capilares com substâncias cancerígenas que o Infarmed retirou do mercado

A autoridade reguladora voltou a suspender a comercialização de mais referências para o cabelo por conterem químicos proibidos.
Os produtos são muito conhecidos.

Nos últimos tempos a Autoridade Nacional do Medicamentos e Produtos de Saúde (Infarmed) tem feitos fiscalizações no sentido de encontrar produtos no mercado que contém algumas substâncias proibidas. Nos últimos meses já retirou alguns produtos que tinham em comum um ingrediente classificado como cancerígeno. Esta terça-feira, 5 de julho, ordenou a suspensão imediata da comercialização e retirada do mercado nacional de mais três produtos cosméticos capilares que contêm na sua composição butylphenyl methylpropional.

Segundo um comunicado publicado no seu site, a utilização de ingredientes butylphenyl methylpropional e piritiona de zinco em produtos cosméticos foi proibida a 1 de março de 2022. “A partir desta data não podem ser comercializados nem disponibilizados ao consumidor produtos cosméticos que incluam na sua composição estas substâncias”, refere o Infarmed na mesma nota.

Durante uma ação de fiscalização, a autoridade verificou que três referências da marca brasileira Lola Cosmetics, cuja comercialização em Portugal é da responsabilidade da empresa Beleza Dinâmica Import, Lda, contêm na sua composição estes ingredientes cancerígenos. Comercialmente conhecido como lilial, este composto é uma fragrância sintética muito utilizada em diferentes tipos de cosméticos.

O Infarmed determinou que os retalhistas que tenham estes produtos em stock não os podem comercializar. A autoridade reguladora aconselha os consumidores que possuam estes produtos a não os utilizarem e a “contactarem a empresa Beleza Dinâmica Import, Lda” caso necessitem de informação adicional.

Carregue na galeria para conhecer os produtos retirados do mercado e que pode ter em casa.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT