Saúde

“Os after suns não servem só para os escaldões”, alerta dermatologista

Os cremes são pensados para hidratar e nutrir a pele após a exposição solar, mesmo que sem queimaduras.
Todo o cuidado é pouco.

Por mais que se tente, é sempre difícil evitar pelo menos um escaldão por ano. Mesmo que se tenha protegido do sol com todo o cuidado, tenha usado os protetores solares certos e reaplicado ao longo do dia, como dita o bom senso, a verdade é que uma queimadura solar pode acontecer na mesma. E em caso de pele vermelha e escaldada, já não há muito a fazer, além de hidratação. Neste caso, os after suns, são, como explica o dermatologista Luís Uva, os seus melhores amigos.

Estes cremes funcionam tal como um simples hidratante, mas com a particularidade de ajudarem a pele a recuperar mais facilmente das lesões causadas pelo sol. “Quando aplicados, criam uma barreira protetora da pele, evitando, assim, que a pele descame, que acontece quando a pele está mais seca e desnutrida”, adianta à NiT o especialista em dermatologia. Da mesma forma é o melhor aliado para quem deseja manter um tom bronzeado durante mais tempo. Quando se apanha escaldões têm ainda a função de diminuir a temperatura da pele, refrescando-a, o que pode ser um alívio.

No entanto, “estes hidratantes não devem ser só utilizados quando se apanham escaldões”, alerta o dermatologista. Todos os dias em que se expõe durante longas horas ao sol está a danificar as células da pele, mesmo que aplique protetor solar. “O que um after sun vai fazer é, depois da exposição solar, enriquecer a pele com ingredientes nutritivos específicos que irão atuar na desidratação, independentemente se tem lesões solares”, refere o clínico.

A altura ideal para aplicar estes cremes é, segundo o especialista em dermatologia, depois do duche pós-exposição solar. O banho assegura a remoção de todos os vestígios de protetor solar, areia, sal ou cloro e óleos, o que acaba por desidratar a pele. Por isso, é importante besuntar o corpo com estas loções porque “ao fazê-lo, a sua pele obterá a hidratação de que necessita e uma grande quantidade de nutrientes restauradores”.

Como escolher um after sun?

Há vários ingredientes que são poderosos aliados na exposição solar. Na altura de escolher o after sun para este ano, o especialista em dermatologia aconselha olhar para a lista de ingredientes. Deve dar prioridade ao aloé-vera, porque acalma a pele queimada, e às vitaminas C e D, poderosos antioxidantes, que vão nutrir a pele. As embalagens devem também referir o efeito das loções: calmante, refrescante, regenerante, hidratante ou potenciador de bronzeado.

Se tem pele morena e dificilmente apanha um escaldão, um hidratante pós-solar potenciador de bronzeado é suficiente para manter a sua pele protegida no pós-sol e com um bronze bonito. Se, por outro lado, a sua pele esfola com bastante facilidade, precisa de um produto mais calmante. Em caso de alergias, sensibilidade ou eczema, o especialista aconselha a evitar os produtos perfumados.

No mercado existem diversas fórmulas, em gel e em creme. Na dúvida, “o importante é aplicar”, afirma o dermatologista. No entanto, refere que “o creme, normalmente, hidrata mais, mas, por outro lado, o gel tem uma mais rápida absorção e acaba por ser mais fácil de utilizar”. Neste caso, “acaba por ser uma questão de preferência”.

Se ainda tem estes hidratantes desde o ano passado, o também diretor da clínica Personal Derma explica que podem ser usados, mas com a consciência de que o efeito calmante pode ser reduzido. Se não encontrar uma data gravada na embalagem, para saber qual o prazo de validade do protetor, deve procurar o símbolo de um frasco aberto que inclui o número de meses que o produto é válido após a abertura.

Para que aplique mesmo o creme pós-solar certo, e para o ajudar no momento da escolha, a NiT selecionou alguns produtos, de várias marcas, indicados para cada tipo de pele. Carregue na galeria para os conhecer.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT