Saúde

Os próximos dias vão continuar a ser difíceis para quem sofre de alergias

Portugal mantém concentrações de pólen muito elevadas. Ainda assim, na próxima semana estes valores vão melhorar devido à previsão de chuva.
Alergias vieram para ficar.

Espirros, comichão nos olhos e tosse seca. Se sofre de alergias, reconhece bem os sintomas. A má notícia é que os próximos dias vão continuar a ser difíceis. Até ao dia 2 de junho, os níveis de pólen vão continuar bastante elevados. O aviso é do Boletim Polínico da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica.

Todas as regiões de Portugal continental vão manter concentrações muito elevadas de pólen na atmosfera, mas com uma redução na próxima semana devido à previsão de chuva.

O pólen das árvores carvalhos, oliveira e pinheiro e das ervas de urtiga, gramíneas, parietária e tanchagem vão predominar em Lisboa e em Setúbal. No Alentejo, o risco está associado às azinheiras e às ervas urtiga, gramíneas, parietária e tanchagem

Já na região da Beira Interior, além das anteriores, destacam-se os pólen dos carvalhos, pinheiros e ciprestes. Na Beira Litoral, juntam-se ainda os pólenes da oliveira e das ervas urtiga e parietária. Na zona de Trás-Os-Montes e no Alto Douro, deve ter cuidado com o pólen dos carvalhos, pinheiros e bétulas e das ervas gramíneas.

Se é mais sensível a um destes pólenes, deve começar já a tomar medidas de prevenção. Esta alergia pode notar-se no aparelho respiratório (asma e rinite alérgica), nos olhos (conjuntivite alérgica) ou na pele (urticária e eczema). Conheça algumas dicas para combater os sintomas alérgicos. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT