Saúde

Pandemia vai reduzir a esperança média de vida em Portugal

Especialista diz que esta situação decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em idade reprodutiva.
É inevitável.

Os efeitos a longo prazo da pandemia não se resumem apenas à crise económica e sanitária. De acordo com especialistas, a Covid-19 vai, inevitavelmente, conduzir a uma queda na esperança média de vida no nosso País. Esta é uma situação que, de acordo com especialistas, decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em idade reprodutiva.

“Quando há uma situação determinística, cai-nos uma guerra em cima ou uma pandemia, é evidente que aí toda a população vai diminuir. Vai diminuir numa fase da vida em que pode atingir não apenas os indivíduos mais idosos, mas também os indivíduos mais jovens e contribuir para que o número de indivíduos que vêm a atingir idades mais elevadas diminua”, afirmou, em declarações à “Lusa”, José Rueff, diretor do Centro de Investigação em Genética Molecular Humana da Universidade Nova de Lisboa.

O especialista explica que “a população vai eventualmente tender a diminuir e ao diminuir, diminuem indivíduos que são mais velhos, mas que já não procriam, mas também diminuem os mais novos que também não vão procriar”.

De acordo com dados da Pordata, citados pela “Lusa”, em 2019, Portugal tinha entre a sua população residente um idoso para cada três pessoas em idade ativa. A esperança média de vida cresceu quase 20 anos entre 1960 e 2018. Em 2018 era de 78 anos para os homens e 83,5 para as mulheres.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT