Saúde

Perito das Nações Unidas alerta para risco de vacinas falsas à venda online

Fraudes não são apenas uma forma de roubar dinheiro às pessoas. São também para roubar dados.
Há vacinas falsas na dark web.

A pandemia levou ao maior processo de vacinação a nível mundial, com várias vacinas e a maior parte dos países do mundo já a administrar vacinas. Mas deu também lugar a novas fraudes.

O alerta é dado por Neil Walsh, perito em cibercriminalidade das Nações Unidas, em declarações à agência Efe, que revela que dispararam o número de fraudes online envolvendo vendas de vacinas falsas.

Aproveitando a urgência do momento e a grande procura, há quem esteja a vender online produtos falsos. Na dark web há vacinas à venda com o nome de farmacêuticas conhecidas, com preços que podem ir dos cem euros aos mil euros. Em comum, têm todas o mesmo problema: não são vacinas reais.

“Muitas dessas vacinas não existem em absoluto: é uma fraude. Se a pessoa comprar, não recebes nada. É uma forma muito fácil de tentar ganhar dinheiro”, alerta Neil Walsh, que acrescenta ainda que, em alguns casos, para lá do dinheiro perdido há o risco de a pessoa ver dados seus online ficarem vulneráveis.

Walsh explica que mesmo que as pessoas comprem uma vacina na dark web e a recebam em causa, há o risco de ser apenas um placebo, totalmente ineficaz, ou na pior das hipóteses ser um produto com algum químico desaconselhado.

Ainda que, no limite, a pessoa esteja de facto a comprar vacinas reais (que tenham sido roubadas ou desviadas de um plano e vacinação certificado), não há garantia alguma de que tenha sido preservada nas devidas condições, para que a vacina seja eficaz.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT