saúde

Presidente da Câmara de Cascais quer produzir vacina Sputnik V em Portugal

Carlos Carreiras confirmou que já existem contatos com o governo de Moscovo e que o aval da Europa pode acelerar o processo.
Já não é a primeira vez que é colocada esta hipótese.

Portugal pode vir a produzir a vacina russa contra a Covid-19, Sputnik V. A garantia é dada pelo presidente da câmara de Cascais, Carlos Carreiras, que confirmou já ter feito o contato com o governo de Moscovo para que o processo avance. Parte da produção será destinada a países africanos.

“Sabendo das dificuldades que se começaram a perspetivar, colocámos a nossa rede de contactos a funcionar, em termos internacionais, para ver se podíamos encontrar uma outra solução”, disse à agência Lusa Carlos Carreiras, aqui citado pelo “Notícias ao Minuto”,

Ao contrário de outros países, o autarca afirmou que a Rússia estaria disposta a ceder as patentes para avançar com uma produção no País. Ainda assim, todo este processo poderá estar dependente do aval dado à vacina pela Europa.

“Sabemos que a própria vacina só poderá ser efetivada quando a autoridade europeia [Agência Europeia do Medicamento] a certificar.”

Carreiras afirmou ainda que nem todas as fases do fabrico poderão ser desenvolvidas em Portugal. O enchimento das vacinas em linha poderá ser uma das hipóteses. Carlos Carreiras não quis avançar com o nome de empresas onde esse processo poderia ser feito. O presidente da câmara de Cascais explicou também que já deu todas as informações sobre estes contactos que foram feitos ao gabinete do primeiro-ministro António Costa.

Já em março se tinha falado da possibilidade da Sputnik V ser produzida em Portugal. Na altura, a referência era uma fábrica que está a ser construída em Paredes de Coura.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT