Saúde

Produtos de higiene menstrual vão ser gratuitos nas escolas e nos centros de saúde

A nova medida entra a vigor a partir do dia 1 de setembro, com o objetivo de combater a pobreza menstrual.
Produtos menstruais nas escolas e centros de saúde.

Uma em cada dez mulheres deixa de usar produtos de higiene menstrual por dificuldades financeiras, segundo um inquérito realizado em cinco universidades portuguesas. Com o objetivo de combater a pobreza menstrual, o Governo anunciou uma nova medida esta quinta-feira, 23 de maio.

Os tampões, pensos higiénicos e copos menstruais vão passar a ser gratuitos nas escolas e nos centros de saúde. A decisão entra em vigor dia 1 de setembro, antes do início do próximo ano letivo.

Estima-se que a nova medida vá abranger 120 mil pessoas, tendo como base o número de raparigas com ação social escolar e mulheres que recebem o rendimento social. No entanto, outras pessoas podem aceder aos produtos.

Para continuar a promover a saúde juvenil, o programa Cuida-te+ (que visa os estilos de vida saudável nos jovens) vai ser alargado para as pessoas de 30 anos. “Atualmente é para jovens até aos 25 anos e existe dentro do Instituto Português no Desporto e da Juventude. O que nós vamos fazer é reforçar o número de psicólogos, nutricionistas e enfermeiros”, sublinha Margarida Balseiro Lopes, Ministra da Juventude e Modernização.

Além desta medida, o governo aprovou o novo regime IRS Jovem, o apoio na compra da primeira casa através da isenção do IMT, as bolsas de estudo para trabalhadores-estudantes e o alargamento estudantil com mais de 709 camas. Também foram tomadas outras decisões nas áreas da saúde e da habitação.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT