Saúde

Rede de oxigénio do hospital Amadora-Sintra colapsou — doentes vão ser transferidos

Pelo menos trinta doentes terão que ser transferidos para o Hospital Santa Maria e para o Hospital Militar.

As reservas de oxigénio do Hospital Amadora-Sintra atingiram, esta terça-feira, 26 de janeiro, níveis perigosamente baixos. A situação, relata a “TVI”, vai obrigar à transferência imediata de cerca de três dezenas de doentes. A rede de oxigénio que alimenta o hospital terá colapsado, explica o “Público” que cita fonte oficial do hospital.

Dessa forma, a unidade hospitalar que se encontra sobrecarregada com pacientes Covid — com mais de três centenas de internados — vê-se obrigada a acautelar a segurança destes doentes ventilados, transferindo-os para o Hospital de Santa Maria e Hospital Militar. A “RTP” explica também que seis doentes não ventilados serão colocados no hospital de campanha na Cidade Universitária e outros cinco para o Hospital das Forças Armadas.

A situação não era completamente inesperada, já que na passada quinta-feira fora noticiado que o hospital estaria a reforçar a rede de fornecimento de oxigénio, através da construção de mais um tanque, de forma a evitar o colapso dos serviços devido ao aumento de pacientes Covid-19.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT