Saúde

Sabia que as máscaras de proteção podem causar acne?

O acessório já faz parte do dia a dia e a sua utilização constante está a levar a um fenómeno que até já tem nome: Maskne.
Há soluções (mantendo a máscara).

Já todos teremos passado pelo mesmo: uma conversa entre amigos que a dada altura envolve um sorriso mas a máscara esconde esse sorriso. Ou então fazemos um pedido ao balcão mas é preciso repetir. As máscaras são necessárias em tempos de pandemia mas não chegam sem desafios.

Embora circulem teorias a circular que dizem que colocam em risco a vida das pessoas, não há base científica para tal afirmação. Os profissionais de saúde estão bem habituados a usá-las durante horas e atestam isso mesmo. Mas em alguns casos atestam outra consequência do uso prolongado de máscara: a pele pode ressentir-se e isso causa acne.

Em inglês, há até um termo que junta máscara (mask) e acne: Maskne. “E é real”, como confirma à BBC a dermatologista e académica da Universidade de Yale, Mona Gohara. “Às vezes uso duas máscaras e viseira e eu própria já o experiencei”, conta.

Ao respirarmos para a máscara é natural que haja também mais humidade no rosto, dado o efeito de oclusão. De resto, o uso de máscaras pode obstruir os poros e desidratar a pele. E isso pode ser ainda mais visível em determinadas circunstâncias, como quando se junta a maquilhagem ao uso de máscara ou a pessoa tem tendência a ter uma pele mais oleosa, como explicou a dermatologista brasileira Kédima Nassif à “Marie Claire”.

Uma investigação publicada na revista científica “American Academy of Dermatology” dava conta que cerca de 83 por cento dos profissionais da saúde que atuaram na linha de frente contra o coronavírus em Hubei, na China, relataram sofrer com o aparecimento de acne no rosto. Hubei, recorde-se, foi a região chinesa onde a pandemia teve início, em finais de 2019. Além das próprias máscaras, uma das razões apontadas para estas queixas na pele foi o stress.

O que fazer?

Os tempos em que vivemos são claros: o uso de máscara pela população em geral é uma das medidas mais simples e eficazes, a par do distanciamento social, para contrariar a propagação da Covid-19. O risco de um pouco de acne não serve de razão para se deixar de usar máscara. O que não quer dizer que não haja nada que possa ser feito.

A hidratação é a primeira arma a ter em conta. E idealmente deve ser feita pela manhã, antes do dia de trabalho, e repetir-se ao fim do dia. À “BBC”, a dermatologista Angeline Yong sugere que se opte por produtos mais leves, preferencialmente à base de água. O uso de um esfoliante que não seja agressivo também é aconselhado. Na hora de retirar a máscara, pode aproveitar para lavar as mãos como me mandam as regras e de seguida o rosto.

Certifique-se também que a pele está limpa e seca antes de colocar a máscara. As máscaras reutilizáveis devem ser lavadas a temperaturas elevadas e devem estar completamente secas na hora de voltarem a ser utilizadas.

Embora deva evitar maquilhagem por baixo da máscara, não quer dizer que não possa usar alguma maquilhagem na parte do rosto que a máscara não tapa. As mesmas redes sociais que ajudaram a cunhar o termo “maskne” têm também dado a conhecer uma série de tutoriais sobre maquilhagem em tempos de pandemia.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT