Saúde

Silêncio nos transportes públicos poderá prevenir contágio por Covid-19

Cientistas acreditam que a medida diminui os aerossóis presentes no ar saturado das carruagens.
Manter silêncio é fundamental

Andar de transportes públicos é diferente nos tempos que correm. Os passageiros andam — ou devem andar — todos de máscara e a lotação foi reduzida. Tudo isto para que se reduza o risco de contágio por Covid-19. Ainda assim, há uma outra medida que poderá diminuir ainda mais os contágios.

Investigadores do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) espanhol recomendam que, além de usarem as máscaras bem ajustadas, os passageiros dos transportes públicos devem fazer as viagens em silêncio. Tudo porque, como é sabido, grande parte da contaminação é feita por via aérea e, por isso, ao diminuir o número de aerossóis expelidos enquanto falamos — quer seja ao telemóvel ou com outro passageiro —, diminuímos também a quantidade de possíveis vírus no ar.

“Calados e com a máscara bem ajustada, o risco baixa muitíssimo”, defendeu María Cruz Minguillón, investigadora do CSIC, citada pelo “La Vanguardia”, acrescentando ainda: “Se falo por telemóvel, e falo alto porque há ruído no metro, emitem-se 50 vezes mais aerossóis”.

No caso do metro, a vantagem é que a maioria das viagens são curtas, o que também diminui os riscos. Ainda assim, mantém-se a importância de usar corretamente a máscara, lavar e desinfetar frequentemente as mãos e arejar o mais possível os espaços fechados, mesmo que seja em casa, onde temos refeições familiares e onde o risco não deixa de ser menos elevado.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT