Saúde

Sindicato diz a médicos para não se responsabilizarem por erros clínicos

Em causa está o excesso de trabalho que têm neste momento por causa da pandemia de Covid-19.
A recomendação é da associação SIM.

Os associados do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) estão a receber orientações para apresentarem às chefias uma declaração de responsabilidades de erros clínicos, como protesto contra o excesso de tarefas decorrentes da Covid-19. “A realidade que se vive atualmente nas instituições prestadores de cuidados de saúde”, como hospitais e centros de saúde, é pautada pela “escassez de recursos humanos e exaustão dos existentes”, escreve o SIM no site oficial.

E continua: “Não conseguindo descortinar o propalado reforço de recursos humanos médicos, o SIM está a dar orientações aos médicos seus associados para apresentarem o seu protesto e declaração de exclusão de responsabilidade.”

Na nota publicada este domingo, 18 de outubro, pode ler-se que, ao assinar a declaração, o médico remete a responsabilidade de eventuais erros clínicos e danos em doentes, em consequência da “recorrente situação de excesso de tarefas a seu cargo”.

Recorde-se que, dada a pressão sobre estes profissionais de saúde, no início de setembro foi anunciada a publicação dos concursos para a contratação de 950 novos médicos para o Serviço Nacional de Saúde — 911 da área hospitalar e 39 da saúde pública.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT