Saúde

Sindicato dos Enfermeiros desconvoca greve marcada para esta sexta-feira

A demissão do Primeiro Ministro, esta terça-feira, 7 de novembro, tornou irrealizável o objetivo da paralisação.
Mas continuam com as reivindicações.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou a greve marcada para esta sexta-feira, 10 de novembro. A organização considera que a paralisação deixou de fazer sentido, uma vez que o objetivo era pressionar o Governo a negociar soluções para estes profissionais e o Executivo está “em funções de gestão”.

As reivindicações “tratavam os vários problemas dos enfermeiros”, desde a contagem de pontos à reposição da paridade salarial entre a carreira de enfermagem e a carreira técnica superior da administração pública.

Porém, o pedido de demissão do primeiro-ministro, esta terça-feira, 7 de novembro, “determinou que o atual Governo deixasse de estar na plenitude das suas condições para governar. Ou seja, o Executivo está ‘em funções de gestão’”, refere o SEP.

Estas novas circunstâncias, que levaram o Governo a desconvocar reuniões negociais agendadas com outras estruturas sindicais, “tornaram irrealizável o objetivo da greve decretada para dia 10 de novembro”, acrescenta.

O SEP insiste, contudo, que os problemas dos enfermeiros “vão agudizar-se e requerem soluções” e diz que, em função do novo quadro político que o Presidente da República decidir e anunciar, reajustará o seu plano de intervenção e luta.

Contudo, a manifestação marcada para sábado, 11 de novembro, em Lisboa e no Porto, convocada pela CGTP mantém-se.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT