Saúde

Sindicato dos Médicos alerta para “verdadeira catástrofe de saúde em Portugal”

O SIM está a exigir a contratação de mais profissionais para o Serviço Nacional de Saúde.
É uma carta aberta a Marta Temido.

Foi numa carta aberta à ministra da Saúde, Marta Temido, publicada online, que o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alertou para “uma verdadeira catástrofe de Saúde em Portugal”. Em causa estão os atrasos causados pela pandemia no Serviço Nacional de Saúde.

“O SIM exorta o Governo a que dê os passos que dele se espera, programando uma verdadeira retoma da atividade habitual nos serviços de saúde do SNS”, refere a carta divulgada este domingo, 18 de abril. Para isto, o sindicato propõe  a contratação de mais profissionais de saúde e a determinação de trabalho suplementar.

O Sindicato Independente dos Médicos refere que a política de retirar da rotina dos centros de saúde os profissionais com que aí se conta habitualmente, colocando-os nas áreas dedicadas aos doentes respiratórios e para a campanha nacional de vacinação, não permite “a deteção de inúmeras e graves patologias no tempo certo para que o respetivo diagnóstico confira esperança de tratamento e de cura”.

“O Ministério da Saúde está bem ciente desta realidade, não a pode ignorar, mas ainda assim prefere como que fingir estar a adotar as medidas que a hão de colmatar”, continua, garantindo que ao que tudo indica, o quadro enunciado “estará prestes a revelar-se como uma verdadeira catástrofe de saúde em Portugal”.

À ministra da Saúde, o Sim diz estar disponível para colaborar de todas as formas que “permitam coletivamente ultrapassar esta tragédia que é a do abandono, porque de abandono se trata, de tantos, de cada vez mais, dos nossos doentes”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT