Saúde

Vacina contra a gripe reduz o risco de doenças cardiovasculares até 45%, diz estudo

A pesquisa divulgada em abril analisa seis ensaios clínicos, publicados entre 2000 e 2021, de nove mil adultos.
Participantes têm uma idade média de 65,5 anos.

A vacina da gripe reduz consideravelmente o risco de doenças cardiovasculares. É principal conclusão de um estudo que analisa a relação entre esta vacinação e a ocorrência de patologias cardíacas. Bahar Behrouzi, da Universidade de Toronto, no Canadá, analisou seis ensaios clínicos de nove mil adultos, publicados entre 2000 e 2021. A investigadora concluiu que ao fim de um ano após a inoculação, os vacinados apresentam um risco menor, em 34 por cento, de desenvolver este tipo de enfermidades. Nos pacientes de alto risco cardiovascular, a redução chega aos 45 por cento.

Com a investigação, Behrouzi averiguou que apenas 3,6 por cento dos pacientes vacinados sofreram um grave episódio cardiovascular, de morte cardiovascular a hospitalização por ataque cardíaco, angina instável, insuficiência cardíaca ou revascularização coronária urgente. No caso de adultos imunizados com placebo (substância neutra), a percentagem aumenta para os 5,4 por cento.

Em termos gerais, o estudo, cujos participantes têm uma idade média de 65,5 anos, relaciona este tipo de inoculação a uma redução de 34 por cento do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares nos 12 meses após a administração. No caso de pacientes de alto risco cardiovascular a diminuição registada chegou aos 45 por cento, nota a “Visão”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT