Saúde

Vacina contra o cancro da mama mostrou resultados “promissores”

Anualmente morrem cerca de 1.800 pessoas com esta doença oncológica em Portugal, que também afeta homens.
Uma notícia muito positiva.

Duas décadas depois de ter começado a ser desenvolvida, a vacina contra o cancro da mama foi finalmente testada em humanos — e provou ser segura e muito eficaz.

“Os resultados devem ser considerados preliminares, mas são promissores o suficiente para que a vacina seja agora avaliada num ensaio clínico maior”, lê-se no estudo publicado na revista científica “Jama Network” no início de novembro.

Os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, trabalham há 20 anos no fármaco. Durante a primeira fase dos ensaios, a vacina mostrou prevenir o desenvolvimento de células cancerígenas do recetor de crescimento epidérmico humano 2, mais conhecido por HER2. Várias mulheres têm tumores da mama com níveis elevados desta proteína, que tendem a crescer e disseminar-se mais rapidamente.

Entre 2001 e 2010 os cientistas vacinaram 66 mulheres que sofriam deste tipo de cancro num estágio mais avançado, que foram monitorizadas durante mais de dez anos. Do total, 80 por cento das vacinadas sobreviveram mais de uma década. Normalmente, as mulheres diagnosticadas com cancro da mama HER2 acabam por morrer cinco anos depois do diagnóstico.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de sete milhões de mulheres têm cancro da mama, tornando-o num dos tumores malignos mais mortais. No nosso País são detetados, anualmente, cerca de sete mil casos — 1.800 pessoas acabam por morrer. Esta doença não afeta apenas mulheres. Na verdade, um por cento das deteções são em homens.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT